Síntese subtrativa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A síntese subtrativa é um processo usado em sintetizadores de som. Ela consiste basicamente em moldar os harmônicos de uma onda gerada por um oscilador.

A onda gerada pelo oscilador passa por uma sequencia de filtros e depois é amplificada.

Tipos de ondas[editar | editar código-fonte]

Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Essas são as ondas mais comumente usadas:

Senóide: essa onda é chamada de senoidal por estar relacionada com o formato da função senoidal. A sua principal característica é a ausência de harmônicos, o que faz com que ela seja pouco usada neste tipo de síntese. O seu som normalmente é usado para fazer o papel de baixo.

Quadrada: esse tipo de onda apresenta apenas harmônicos ímpares e é mais facilmente obtido por circuitos digitais. O seu som assemelha-se ao de uma clarineta.

Triangular: a onda triangular apresenta harmônicos ímpares, assim como a onda quadrada, mas com intensidades diferentes.

Dente de serra: esse formato é muito utilizado pois possui harmônicos pares e ímpares, possibilitando um grande leque de escolhas para este tipo de processo.

Pulso: é uma variação da onda quadrada, com a diferença de que o lado de cima é diferente do lado de baixo da onda. Isso permite harmônicos ímpares e pares. Existem muitos sintetizadores que possibilitam o ajuste da largura do pulso, aumentando-se ainda mais as possibilidades harmônicas.

Ruído: esse tipo de onda é gerada aleatoriamente. É normalmente usada para complementar o som das outras ondas ou como efeitos sonoros como sons de chuva e tiros, por exemplo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]