Satguru

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Satguru ou sadguru significa verdadeiro guru (Sânscrito सदगुरू sat=verdadeiro), literalmente: verdadeiro mestre. O título significa que seus estudantes têm que o guru é confiável e os guiará até o moksha, iluminação ou a [paz interior]]. Este conceito é baseado em uma longa e importante linha de conhecimento e entendimento da filosofia Hindu e que o mestre, guru, é um sagrado guia para a autorrealização.

Fontes antigas tradicionais[editar | editar código-fonte]

O Kularnava Tantra (XIV/65) diz: "É muito raro achar um satguru que possa dar shaktipat e raro achar um discípulo digno de recebê-lo. Só se consegue como resultado de atos de um passado meritório."

Nas Upanishads, são mencionados cinco sinais do satguru (verdadeiro guru).

Na presença do satguru; O conhecimento flui (Gyana raksha); a tristeza diminui (Dukha kshaya); a alegria surge sem razão (Sukha aavirbhava); abundância se mostra (Samriddhi); todos os talentos são manifestados (Sarva samvardhan).

Nas canções de Kabir o satguru é descrito como um Sadhu:

bhâi kôî satguru sant kahâwaî

Ele é o Sadhu, que pode revelar a forma do sem forma para ser visto pelos olhos;
Que ensina o modo simples de alcançá-lo, que não seja através de ritos ou cerimônias;
Que leva você para próximo da porta, e mantém o fôlego, e renuncia ao mundo;
Quem ensina a você a ser mesmo no meio de todas as suas atividades.
Ele que está dentro e fora: Eu o vejo e ninguém mais.[1]

De acordo com Satguru Sivaya Subramuniyaswami, um Satguru Hindu é sempre sozinho sannyasin, renuncia ao casamento.[2] Entretanto, a definição de Satguru em outro lugares não incluem esta stricture[3] e hánumerosos exemplos=contrarios também, como: "Tukaram, um Hindu Sadguru, é conhecido por ter uma familia. Od Qutub Moeinuddin Chisti também tem filhos. O Sadguru Kabir tem um filho, Kamal, a quem muito devota." [4]

Outros usos[editar | editar código-fonte]

[editar | editar código-fonte]

  • O conceito dos Sufi de Qutub (literalmente, pole, torre, lighthouse) pode ser visto como análogo ao satguru. O Qutub é o shaykh que provê um foco para os ensinamentos espirituais[6] . Other terms include Pir and Sarkar.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Songs of Kabir LVI, I. 68 - Traduzido por Rabindranath Tagore New York, The Macmillan Company (1915)
  2. Subramuniyaswami, Satguru Sivaya. Living with Siva, glossary. Himalayan Academy Publications. ISBN 0945497989
  3. God Speaks, Meher Baba, PUB Dodd Meade, 1955, 2nd Ed. pp. 150,158,196, 291
  4. Meher Prabhu, Bhau Kalchuri, Manifestation, Inc. 1986. p.92 - Footnote 1
  5. Lewis, James R. Seeking the Light, p.62. Mandeville Press, ISBN 0914829424
  6. Ahmed, Nazeer. Islam in Global History: From the Death of Prophet Muhammed to the First World War, Xlibris Corporation, ISBN 0738859664