Scrapbook

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Materiais necessários para confeccionar um scrapbook.

O scrapbook é uma terminologia em inglês para definir um livro com recortes, é entretanto uma técnica de personalizar álbuns de fotografias ou agendas com recortes de fotos, convites, papel de balas e qualquer outro material que possa ser colado e guardado no interior de um livro.

O scrapbook, assim como a colagem, consiste também em atividade para a composição de memórias e recordações mediante o uso de fotografias. É um passatempo de decorar se aplica também a cartas, poemas, convites entre outros. Este hobby possui muitos adeptos. Só nos Estados Unidos se estima que existem mais de 25 milhões de entusiastas.

Hoje as pessoas usam o scrapbook para personalizar aniversario utilizando o termo Scrap Festa que hoje é Tendências no mercado. A Mimmo's Art é especialista nessa área.

Nada se cria, tudo se recria! Hoje, são os discos de dobradura, uso do papel crepom, canudos de papel listrado, garrafinhas de vidro para refrescos que voltam à tona. Coisas com cara das festinhas de antigamente. O que surpreende é o uso de mais de um bolo na mesa de doces e composições inovadoras com bexigas, como formas diferentes e uso de bexigas coloridas dentro de bexigas transparentes. Já viu este efeito? Vale notar a presença de cada um destes itens na décor e se preparar para colocá-los em prática.( fonte: http://blog.elo7.com.br/2014/01/radar-tendencias-para-festas-infantis-2014.html#.UzAzovldV8E

História[editar | editar código-fonte]

Uma das primeiras aparições pública do que se conhece por scrapbook consta de 1769, quando o escritor William Granger publicou a história da Inglaterra. Neste, ele incluiu desenhos, textos e algumas páginas em branco, onde o próprio leitor podiam criar seus próprios comentários e ilustrações. Também, um do mais conhecidos exemplos foi de Thomas Jefferson. O presidente guardou e reuniu recortes de jornais e revistas durante o período que durou seu mandato na Casa Branca (1801-1809). Muitas pessoas se tornaram adeptos desse estilo, e neste mesmo período, começaram a criar scrapbooks mais elaborados1 .

Inicialmente o material à disposição para este trabalho era muito rústico, especialmente o papel e os adesivos, considerados muito ácidos. Ainda hoje, particularmente no Brasil, ainda se utiliza incorretamente matéria-prima impregnada de acidez, o que pode lesar as fotos, desprender os objetos colados no álbum, deixar as páginas amareladas em pouco tempo.

Os anos se passaram e atualmente as técnicas de Scrapbook praticamente se tornaram uma arte. Se antes os materiais eram extremamente rústicos, com muitos recortes de jornais e fotografias antigas (daquela época), atualmente a modernidade conseguiu tornar a scrapbook em artes, conjunto de obras e verdadeiros trabalhos de design. Hoje são oferecidas ferramentas práticas para criação de scrap. O mais comuns são os furadores para scrapbook, utilizados para recortar formas moldadas, como recortes que ilustram figuras diversas e também papeis especiais, como os livres de ácidos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Scrapbook

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]