Sistema frontal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Um sistema frontal consiste numa sucessão de várias frentes. Entende-se por frente ou superfície frontal a linha de contacto entre duas massas de ar contíguas e que diferem na temperatura e na humidade. Uma superfície frontal caracteriza-se por uma forte instabilidade atmosférica, por ser um mecanismo que força a ascensão do ar quente.

Uma perturbação frontal é constituída por duas frentes: uma frente fria e uma frente quente. A frente fria consiste no avanço do ar frio posterior sobre o ar quente. O ar frio, por ser mais denso, introduz-se como uma cunha por baixo do ar quente, obrigando-o a subir de forma abrupta e rápida, originando nuvens de grande desenvolvimento vertical - com fortes aguaceiros de curta duração. Numa frente quente o ar quente, por ser mais leve e menos denso, avança gradualmente sobre o ar frio anterior, arrefecendo mais lentamente, havendo formação de nuvens de desenvolvimento mais horizontal, podendo não ocorrer precipitação.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Frente quente

Frente oclusa

Frente estacionária