Frente fria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Frente fria (animação)

Frente fria é a borda dianteira de uma massa de ar fria, em movimento ou estacionária. Em geral a massa de ar frio apresenta-se na atmosfera como um domo de ar frio sobre a superfície. O ar frio, relativamente denso, introduz-se sob o ar mais quente e menos denso, provocando uma queda rápida de temperatura junto ao solo[1] , seguindo-se tempestades e também trovoadas.

A chuva para abruptamente após a passagem da frente.

As frentes frias chegam a deslocar-se a 64 km/h.

Uma frente fria é uma zona de transição onde uma massa de ar frio e seco (polar, movendo-se para o equador) está a substituir uma massa de ar mais quente e úmido (tropical, movendo-se para o pólo).[2]

Nuvens associadas a frentes frias

As frentes frias deslocam-se dos pólos para o equador. Predominante de Noroeste, no Hemisfério Norte, e de Sudoeste no Hemisfério Sul. Não estão associadas a um processo suave: as frentes frias movem-se rapidamente e forçam o ar quente a subir. Quando uma frente fria passa, a temperatura pode baixar mais de 5 °C só durante a primeira hora. Quando uma frente deixa de se mover, designa-se por frente estacionária.

O ar frio eleva o ar quente à sua frente e este vai arrefecendo à medida que é obrigado a subir. Desde que seja suficientemente húmido, o ar quente condensa formando cumulus e depois cumulonimbus, que produzem uma frente de trovoadas e cargas de água fortes com rajadas.

Na aproximação da frente fria ocorre o aumento da temperatura do ar e a diminuição da pressão barométrica. Após a sua passagem ocorre a diminuição da temperatura do ar e o aumento da pressão barométrica.

Os ventos altos soprando nos cristais de gelo no topo dos cumulonimbus geram cirrus e cirrostratus que anunciam a frente que se aproxima. Depois de a frente passar, o céu acaba por clarear aparecendo alguns cumulus de bom tempo (cumulus humilis). Ocorre também uma considerável queda na temperatura do ar, uma vez que a massa de ar frio passa então a dominar a dinâmica atmosférica desta região.

1. frente fria
2. frente quente
3. frente oclusa 4. frente estacionária.

Se o ar que se eleva é quente e estável, as nuvens predominantes são stratus e nimbostratus, podendo-se formar nevoeiro na área de chuva. Se o ar for seco e estável, o teor de umidade no ar aumentará e aparecerão somente nuvens esparsas, sem precipitação.

Uma frente fria é representada simbolicamente por uma linha sólida com triângulos que apontam para o ar quente e na direcção do movimento.[3]

Referências

  1. Glossary of Atmospheric Terms:Cold Front. American Meteorological Society.
  2. Francisco de Assis Diniz. Como funcionam as frentes frias. Como tudo funciona. UOL.
  3. Cold Front transition zone from warm air to cold air.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Frente fria