Tímon (filósofo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tímon (em grego: Τίμων; ca. 320 a.C. — ca. 230 a.C.) de Fliunte, filho de Timarco, foi um filósofo cético grego, pupilo de Pirro de Élis, célebre autor de poemas satíricos, chamados Silloi (em grego: σίλλοι).

Conta-se que em certa ocasião viu Arcesílaos atravessando a praça dos Cêrcopes e lhe disse: “Que fazes aqui onde estamos, nós, os homens livres?” Contra os filósofos que admitiam a validade das sensações confirmadas pela razão, Tímon citava frequentemente o verso728: “Atagás e Numênios se encontraram.” Tímon costumava fazer gracejos desse tipo, como se pode deduzir também das seguintes anedotas. A alguém que se admirava de tudo o filósofo disse: “Por que não te admiras de que nós, embora sejamos três, tenhamos apenas quatro olhos?” De fato, Tímon tinha apenas um, e seu discípulo Dioscurides também, enquanto a pessoa a quem ele se dirigia era normal. Arcesílaos perguntou-lhe em certa ocasião por que viera de Tebas para Atenas, e sua resposta foi: “Para rir, vendo-vos em exibição ao ar livre.”


728: Nomes de dois ladrões famosos. Trata-se de um provérbio aplicável quando duas pessoas (ou coisas) de má fama estão juntas.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

LAERCIO, Diogenes. Vidas e doutrinas dos filósofos ilustres. Tradução: Mário da Gama Kury. Brasília; Editora da UnB, 1988, p. 267- 281.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.