Taxa externa de retorno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde janeiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Taxa Externa de Retorno (TER), normalmente é utilizado quando temos mais de uma inversão de sinais no fluxo de caixa do projeto e não é possível obter-se o resultado desejado através do método da Taxa interna de retorno, pois, a TER compara todas as receitas equivalentes na data terminal n com todos os custos equivalentes na data 0 do projeto, desconsiderando os sinais negativos.

A definição matemática genérica do valor da TER é a seguinte:

\mbox{TER} = \left(\frac{\hbox{Receitas equivalentes na data n}}{\hbox{Custos equivalentes na data 0}}\right)^\frac{1}{n} - 1

Começa-se calculando o valor dos custos equivalentes, descapitalizando, a uma taxa de juros i igual ao valor do Custo do capital, os valores negativos do fluxo de caixa até a data 0. Depois, calcula-se o valor equivalente das receitas, capitalizando, na mesma taxa de juros i, os valores positivos do fluxo de caixa na data terminal n. Da relação desses dois valores equivalentes obteremos o valor da TER.

Para obter os valores equivalentes das receitas e dos custos, podem ser definidas uma ou duas taxas de juros para calcular os valores equivalentes das receitas e dos custos.

A TER é por muitos denominada por Taxa Terminal de Retorno (TTR), e a função no Microsoft Excel correspondente é a MTIR - Taxa Interna de Retorno Modificada.