Tratado de Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Tratado de Lima é o nome de vários tratados:

  • Tratado de Lima (1848), ou Tratado da Confederação entre as Repúblicas do Peru, Bolívia, Chile, Equador e Nova Granada, assinado em 8 de fevereiro de 1848.[1]
  • Tratado de Lima (1865), composto por dois tratados: o Tratado de União e Aliança Defensiva; e o Tratado para a Preservação da Paz, ambos assinados pelos representantes de Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, Guatemala, Venezuela e Peru. Nunca foram ratificados.
  • Tratado de Lima (1878), "Tratado para Estabelecimento de Regras Uniformes no Direito Privado Internacional",[2] que foi ratificado apenas pelo Peru e que nunca entrou em vigor.[2]
  • Tratado de Lima (1883) que foi um tratado de paz entre Chile e Espanha, de 12 de junho de 1883.[3]
  • Tratado de Lima (1929), que substituiu parte do Tratado de Ancón de 1883, e que diz respeito à fronteira Chile-Peru e às províncias de Tacna e Arica.

Referências

  1. Texto do tratado.
  2. a b Académie de droit international de La Haye (1990) Recueil Des Cours - Collected Courses, 1990-V M. Nijhoff, Dordrecht, p. 36, ISBN 978-0-7923-2317-4
  3. Phillipson, Coleman (1916) Termination of War and Treaties of Peace E.P. Dutton, New York, p. 412, OCLC 740899282