Álvaro Magaña

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Álvaro Alfredo Magaña Borja (8 de outubro de 1925, Ahuachapán, El Salvador - 10 de julho de 2001) foi presidente de El Salvador de 1982 a 1984.

Recebeu seu mestrado pela Universidade de Chicago em 1995. Foi presidente do Banco Central de El Salvador antes da eleição de 1982.[1] Ele foi empossado por Roberto D'Aubuisson.

Sua posse como presidente no dia 2 de maio de 1982, marcou o início do governo eleito em El Salvador após a junta de 1979-1980.

Em 1982, os partidos políticos de El Salvador decidiram que era tempo de passar a frente do domínio da Junta Revolucionaria de Governo, ou JRG, e decidiu instalar o Dr. Álvaro Magaña como chefe de Estado. Logo depois, ambos os partidos políticos se reuniram na fazenda de Magaña em Apaneca e decidiram que, sob o governo provisório de Magaña, ambas as partes compartilhariam cargos ministeriais.[2] José Napoleón Duarte voluntariamente abriu mão de seu poder como chefe de Estado e chefe da Junta para Magana, brevemente, e se concentrou na construção de seu Partido Democrata Cristão, com a ajuda dos Estados Unidos, e planejou retomar ao poder nas eleições de 1984.[3][4]


Referências

  1. «El nuevo Gobierno salvadoreño promete mantener las reformas de la junta cesante». El País. 4 de Maio de 1982 
  2. Stanley, 232
  3. Stanley, 233
  4. Stanley, William (1996). The Protection Racket State: Elite Politics, Military Extortion, and Civil War in El Salvador. Philadelphia: Temple University Press. pp. 218, 232, 236. ISBN 1566393922 
Cargos políticos


Precedido por
Junta Revolucionaria de Governo
Presidente de El Salvador
1982–1984
Sucedido por
José Napoleón Duarte