Álvaro Magaña

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Álvaro Magaña
Nascimento 8 de outubro de 1925
Ahuachapán
Morte 10 de junho de 2001 (75 anos)
San Salvador
Cidadania El Salvador
Alma mater Universidade de Chicago
Ocupação político, economista
Religião Catolicismo

Álvaro Alfredo Magaña Borja (Ahuachapán, 8 de outubro de 1925 - San Salvador, 10 de junho de 2001) foi presidente de El Salvador de 1982 a 1984.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Recebeu seu mestrado pela Universidade de Chicago em 1995. Foi presidente do Banco Central de El Salvador antes da eleição de 1982.[1] Ele foi empossado por Roberto D'Aubuisson.

Sua posse como presidente no dia 2 de maio de 1982, marcou o início do governo eleito em El Salvador após a junta de 1979-1980.

Em 1982, os partidos políticos de El Salvador decidiram que era tempo de passar a frente do domínio da Junta Revolucionaria de Governo, ou JRG, e decidiu instalar o Dr. Álvaro Magaña como chefe de Estado. Logo depois, ambos os partidos políticos se reuniram na fazenda de Magaña em Apaneca e decidiram que, sob o governo provisório de Magaña, ambas as partes compartilhariam cargos ministeriais.[2] José Napoleón Duarte voluntariamente abriu mão de seu poder como chefe de Estado e chefe da Junta para Magana, brevemente, e se concentrou na construção de seu Partido Democrata Cristão, com a ajuda dos Estados Unidos, e planejou retomar ao poder nas eleições de 1984.[3][4]


Referências

  1. «El nuevo Gobierno salvadoreño promete mantener las reformas de la junta cesante». El País. 4 de Maio de 1982 
  2. Stanley, 232
  3. Stanley, 233
  4. Stanley, William (1996). The Protection Racket State: Elite Politics, Military Extortion, and Civil War in El Salvador. Philadelphia: Temple University Press. pp. 218, 232, 236. ISBN 1566393922 
Cargos políticos


Precedido por
Junta Revolucionaria de Governo
Presidente de El Salvador
1982–1984
Sucedido por
José Napoleón Duarte