Álvaro de Saavedra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rota das viagens de Saavedra
Mapamundi 1536

Álvaro de Saavedra Cerón (Espanha, ? - Oceano Pacífico, 1529) foi um dos primeiros navegadores europeus a cruzar o oceano Pacífico. Desconhece-se o lugar e a data exacta de seu nascimento, mas sabe-se que nasceu a fins do século XV ou a princípios do XVI. Era espanhol de nascimento e primo de Cortés, a quem acompanhou à Nova Espanha, hoje México, em 1526. Morreu quando procurava regressar ao México.

Viagens no Pacífico[editar | editar código-fonte]

Em 1527 Fernando Cortés preparou uma expedição que tinha como objetivo encontrar novas terras no "Mar del Sur" (oceano Pacífico), e encarregou o seu primo Álvaro Saavedra da expedição. Outro objectivo desta viagem seria encontrar a nave Trinidad enviada por Magalhães às Filipinas, que se considerava perdida nessa área.[1]

Em 31 de outubro de 1527 zarparão de Zihuatanejo, (México, Nova Espanha) três naves de nome Florida, Espírito Santo, e Santiago, rumo ao Pacífico. Atravessaram o Pacífico e percorreram a costa norte de Nova Guiné, que nomearam Ilha de Ouro, e a 3 de outubro de 1528 chegou às ilhas Molucas só uma das naus.

A 27 de março de 1528 chegou a Tidore a nau Florida de Álvaro de Saavedra, onde encontrou à expedição de García Jofre de Loaísa. A Florida partiu para Nova Espanha em 14 de junho de 1528, carregada com sessenta quintais de cravo, mas teve de regressar a Tidore, em 19 de novembro de 1528. [2]

Na tentativa de regressar ao México, foi desviado pelos ventos alisios do nordeste, que o lançaram de novo às Molucas. Algum tempo depois Álvaro Saavedra tentou novamente o regresso mas navegando mais abaixo, pelo sul. Voltou de novo à costa de Nova Guiné, uma das poucas ilhas conhecidas do Pacífico nessa época, e após receber água e alimentos dos nativos dirigiu-se ao nordeste, onde terá descoberto grupos das ilhas Marshall e as ilhas do Almirantado.

Desembarcou na pequena ilha de Eniwetok, onde prosseguiu sua viagem para o leste, e novamente foi surpreendido pelos ventos, que o levaram pela terceira vez às ilhas Molucas. Em 3 de maio de 1529, ao tentar de novo regressar à Nova Espanha (México), surpreendeu-o uma tempestade e novamente teve de regressar, chegando a Gilolo em 8 de dezembro de 1529, mas morrendo Álvaro de Saavedra no trajecto.

Referências

  1. Stuessy Wright, Ione (1951). Voyages of Álvaro de Saavedra Cerón 1527-1529. Coral Gables, Florida: University of Miami Press.
  2. Bolton, Herbert (1947). "The West Coast Corridor". Proceedings of the American Philosophical Society 91 (5).