Área de Proteção Ambiental do Planalto Central

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2015). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Área de proteção ambiental (APA) do Planalto Central é uma unidade de conservação Federal de Uso Sustentável. Foi criada em 2002 pelo Decreto s/n de 10 de janeiro de 2002, da Presidência da República do Brasil.

A unidade é gerida pelo ICMBio - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, autarquia do governo federal vinculada ao Ministério do Meio Ambiente - MMA. Sabendo disso ajudemos a preservá-la A APA abrange uma área de 504.160 ha, dos quais 375.480 ha estão no Distrito Federal e 128.680 ha no estado de Goiás. Esses valores correspondem a 65,72% da área do DF e 0,37% do território de GO, compreendendo partes dos municípios de Padre Bernardo e de Planaltina, em Goiás e de dezoito regiões administrativas do Distrito Federal.[1]

A APA do Planalto Central está inserida em um território de relevante interesse nacional e regional, já que, além de abrigar a Capital Federal, estão localizadas as nascentes de vários cursos d’água formadores de três grandes bacias hidrográficas do país – São Francisco, Araguaia-Tocantins e Paraná.

A portaria de aprovação do Plano de Manejo da Unidade de Conservação foi publicada no Diário Oficial da União em 20 de abril de 2015, definindo as normas de uso e o seu zoneamento.

Os levantamentos constantes no diagnóstico do Plano de Manejo estimaram que 52,6% da área da APA do Planalto Central, em 2009, encontravam-se cobertas pelos diferentes tipos fitofisionômicos de vegetação do Bioma Cerrado. Esses remanescentes estão representados por diversas fitofisionomias, tais como cerrado Sentido Restrito, Campos Rupestres, Matas Secas, Cerradão, Veredas e Parques de Cerrado, segundo classificação de Ribeiro e Walter[2] . Destacam-se as Veredas e os Parques de Cerrado que constituem áreas úmidas formadoras de nascentes.

O Conselho da APA do Planalto Central é formado por 33 entidades, sendo 16 da sociedade civil, 17 governamentais e a própria unidade de conservação. O conselho é consultivo e reúne-se periodicamente para discutir assuntos relacionados à APA do Planalto Central.

Referências

  1. MMA - ICMBio (2015). Plano de Manejo da APA do Planalto Central - Brasília. [S.l.: s.n.] 
  2. Ribeiro; Walter, J.F.; B.M.T. (2008). As principais fitofisionomias do Bioma Cerrado in Cerrado: Ecologia e Flora. [S.l.: s.n.] 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]