9 a.C.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
SÉCULOS: Século II a.C.Século I a.C.Século I
DÉCADAS: 50 a.C.40 a.C.30 a.C.20 a.C.10 a.C.
0 a.C.010203040
ANOS: 14 a.C.13 a.C.12 a.C.11 a.C.10 a.C.
9 a.C.8 a.C.7 a.C.6 a.C.5 a.C.4 a.C.

Eventos[editar | editar código-fonte]

  • Nero Cláudio Druso e Tito Quíncio Crispino Sulpiciano, cônsules romanos.
  • Os judeus da Ásia e Cirene enviam embaixadores a Augusto para reclamar que os gregos não os deixam praticar sua religião, e pedem confirmação de seus privilégios concedidos pelos romanos.[1]
  • Herodes, após haver gasto em excesso, e precisando de recursos, segue o exemplo de João Hircano e viola o túmulo do rei Davi, porém só encontra roupas e ornamentos de ouro, que ele remove. Para expiar, ele constroi um monumento suntuoso, de mármore, na entrada do sepulcro.[1]
  • Antípatro, filho de Herodes, continua a campanha contra seus irmãos Alexandre e Aristóbulo, através de acusações falsas feitas por outras pessoas. Herodes, convencido que Antípatro era o único disposto a preservá-lo, envia seu mordomo Ptolemeu a Antípatro e sua mãe Dóris, para discutir o que fazer.[1][Nota 1]
  • Feroras, a quem Herodes havia oferecido em casamento sua filha Cipros, se apaixona por uma serva e rejeita o casamento. Feroras também acusa Herodes a Alexandre, filho de Herodes, dizendo que o rei estava apaixonado por Glafira, esposa de Alexandre. Isto deixa Herodes irritado com ambos.[1]

Nascimentos[editar | editar código-fonte]

Falecimentos[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. Alexandre e Aristóbulo eram filhos da princesa asmoneia Mariane, neta do sumo sacerdote Hircano II, e Dóris era uma idumeia.

Referências

  1. a b c d James Ussher, The Annals of the World [em linha]