A Fanfarra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde maio de 2011). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Fanfarra (no original, Orchesterprobe) é uma peça de teatro de autoria do alemão Karl Valentin.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A Fanfarra retrata o dia-a-dia de uma orquestra, em que nada corre bem e em que ninguém se entende. O amadorismo, a indisciplina e o vedetismo são algumas das razões do insucesso desta instituição.

Encenação em Portugal[editar | editar código-fonte]

Na encenação que teve lugar no Teatro Gil Vicente de Cascais em 2001, a orquestra foi substituída por uma companhia de teatro, e em vez de músicos, os personagens eram actores, mas o "fracasso" era igualmente cómico.

Este espectáculo teve a interpretação de Adérito Lopes, André Cunha, Fernando Grilo, Inês Saldanha, Sónia Sousa, Rute Fialho e Sofia Pena, com direcção artística de Águeda Sena.