A curiosidade matou o gato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Um gato curioso.

A curiosidade matou o gato é um ditado popular usado para alertar uma pessoa de que um mal pode ocorrer se ela for muito curiosa.

A forma original do ditado, hoje pouco usada, era "A preocupação matou o gato". No caso, a "preocupação" era no sentido de ficar preocupado/aflito mesmo, ou no sentido de ficar triste.

Uma continuação pouco conhecida para "a curiosidade matou o gato" é "mas a satisfação ressuscitou"[1], no sentido de que a satisfação em descobrir a verdade compensa os problemas decorridos de ser curioso. A parte da ressurreição talvez se refira às várias vidas dos gatos.

O Gato de Schrödinger é uma experiência mental, frequentemente descrita como um paradoxo, desenvolvida pelo físico austríaco Erwin Schrödinger, em 1935. A experiência procura ilustrar a interpretação de Copenhague da mecânica quântica, imaginando-a aplicada a objetos do dia-a-dia. No exemplo, há um gato encerrado em uma caixa, de forma a não estar apenas vivo ou apenas morto, mas sim "vivomorto" Nesta experiência temos a ideia que o gato pode estar vivo ou morto. o que vai matar o gato é nossa curiosidade. por isso a curiosidade matou o gato.

pois não é a dúvida que mata e sim a certeza.

Referências

  1. «Curiosity killed the cat». Gary Martin. Consultado em 24 de julho de 2007