Aerograma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Uma caixa para aerogramas, em Belo Horizonte.

Um aerograma é uma tipo de carta que se envia por correio aéreo, sem necessidade de sobrescrito. Tem uma tarifa diferente da do resto da correspondência.

A maioria dos aerogramas tem um carimbo impresso indicando o pré-pagamento do frete. Como tal, isso atende à definição de papelaria postal. No entanto, alguns países, como Nova Zelândia, Zimbabwe e Irlanda, vendem aerogramas não fechados. Os aerogramas não estampados são referidos como "formulário aerogramas e podem ser emitidos por autoridades postais ou por empresas privadas. Os remetentes são obrigados a escrever seu nome e endereço no reverso.

História[editar | editar código-fonte]

o uso do termo aerograma foi oficialmente aprovado na União Postal Universal de 1952 Union Union Union em Bruxelas.[1] Posteriormente, o termo "letra aérea" rapidamente desapareceu do uso.

O aerograma foi amplamente divulgado pelo seu uso durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). O tenente-coronel RE Evans, da Royal Engineers, e o Diretor Assistente do Serviço Postal do Exército da Força do Oriente Médio (MEF), propuseram que um cartão leve e auto-selante que pesasse apenas 1/10 fosse adotado pelo Exército britânico para fins de correio aéreo. Ele recomendou o seu uso para Sir Anthony Eden, o Secretário de Estado da Guerra durante sua visita ao Oriente Médio, no final de 1940. Em janeiro do ano seguinte, o General Archibald Wavell, 1st Earl Wavell, o Comandante em chefe, O disse a Eden que "o seu Diretor Assistente dos Serviços Postais do Exército pode, de imediato, apresentar um Serviço de Cartão de Carta do Correio Aéreo para o Oriente Médio. Use selos britânicos de todos os países, incluindo o Egito.".[2]

Em Portugal, ganhou fama durante a Guerra Colonial, como meio de comunicação preferencial entre as famílias na Metrópole e as tropas destacadas em Angola, Moçambique e Guiné-Bissau em virtude de ser um meio grátis de correspondência, mantido pelo antigo SPM (Serviço Postal Militar).

Entre 1961 e 1974 o Movimento Nacional Feminino foi a organização responsável pela emissão dos aerogramas militares, tendo editado mais de 300 milhões de aerogramas[3].

Referências

  1. "The Evolution of the Postal Service in the Era of the UPU" by Jamie Gough in The London Philatelist, Vol.114, No. 1331, December 2005, pp.362-363.
  2. Edward Wells (1987). 'Mailshot – A history of the Forces Postal Services'. [S.l.]: Defence Postal & Courier Services, London 
  3. Martins, Fernando (sem data). Amor em tempo de guerra: As "Madrinhas de Guerra" no contexto da Guerra Colonial Portuguesa (1961-1974), CIDEHUSe Departamento de História da Universidade de Évora.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aerograma
Ícone de esboço Este artigo sobre comunicação é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.