Agnes Heller

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ágnes Heller

Agnes Heller nasceu em 12 de maio de 1929 e educada em Budapeste. Discípula de Lukács, foi professora de sociologia na Universidade de Trobe, na Austrália. Atualmente leciona na New School for Social Research, em Nova Iorque. Tem várias obras publicadas com Ferenc Fehér, que também é húngaro e discípulo de Lukács, além de lecionar na mesma universidade. Recebeu duras críticas por suas declarações a TV, em inglês, quando deixando a objetividade, negou o terror policial de 2006, perpetrado pelo governo do partido MSZP, herdeiro do partido comunista húngaro de antes do colapso soviético.

O cotidiano na perspectiva de Agnes Heller[editar | editar código-fonte]

Na sua teoria, Heller divide a vida em atividades cotidianas (objetivadas) e não-cotidianas (de certa forma as subjetivadas). Todo homem nasce no cotidiano, mas ao produzir reflexões teóricas, filosóficas, artísticas e políticas estaria na dimensão não- cotidiana, que, evidentemente, tem sua origem no próprio cotidiano. Ao grifar todo na frase em que define cotidiano como vida, Heller indica que qualquer um, não importa o estágio de consciência histórica em que seja lançado ao mundo, nasce no cotidiano e ai se desenvolve (AGUIAR e HERSCHMANN, 2014). [1] .

Bibliografia sugerida[editar | editar código-fonte]

  • HELLER, Agnes [et al.] A crise dos paradigmas em Ciências Sociais e os desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Contraponto, 1999.
  • HELLER, Agnes e FEHÉR, Ferenc. Políticas de la postmodernidad: ensayos de crítica cultural, tradução: Montserrat Gurguí, Barcelona: ediciones Península, 1989.
  • HELLER, Agnes. Teoria de los Sentimientos. México: Fontamara, 1987.
  • HELLER, Agnes. O Cotidiano e a História. Tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. São Paulo: Paz e Terra, 2004.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Agnes Heller

Referências

  1. AGUIAR, M. L. S. R.; HERSCHMANN, M. VIDA COTIDIANA: em torno de Agnes Heller e Michel de Certeau. Revista do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano, v. 5, n. 5, jun. 2014. Disponível em: http://www.ppgmidiaecotidiano.uff.br/ojs/index.php/Midecot/article/view/115/115