Alaziz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Al-Aziz)
Ir para: navegação, pesquisa
Alaziz
Califa fatímida
Dinar de ouro
Reinado 975996
Antecessor(a) Almuiz
Sucessor(a) Aláqueme
Dinastia Fatímida
Nascimento 955
Morte 13 de outubro de 996 (41 anos)
Filho(s) Maomé
Aláqueme
Pai Almuiz

Abu Almançor Nizar Alaziz Bilá (em árabe: أبومنصور نزار العزيز بالله, lit. 'Abu Mansur Nizar al-Aziz Billah'), dito Alaziz, foi o quinto califa fatímida (xiitas) e reinou entre 975 e 996.

História[editar | editar código-fonte]

Como Abdalá, o herdeiro ao trono, morrera antes de Almuiz, seu irmão, Alaziz, acedeu ao trono califal com a ajuda do general Jauar, o Siciliano. Sob Alaziz, o Califado Fatímida se estendeu até a Palestina e a Síria (entre 977 e 978). Meca e Medina também reconheceram a soberania dos fatímidas.

O reinado de Alaziz foi importante principalmente por reforçar o poder fatímida no Egito e na Síria, conquistados havia pouco tempo (969). Em 975. Alaziz tomou o controle de Cesareia de Filipe numa tentativa de subjugar as tensões anti-fatímidas do sunita Mahammad b. Ahmad al-Nablusi e seus seguidores.[1] Os beduínos da tribo dos Banu Tai foram derrotados na Palestina em 982 e finalmente subjugados em Damasco no ano seguinte. No final do reinado, Alaziz tentou expandir seu reinado para o norte da Síria, focando a sua atenção nos hamdanidas de Alepo, que eram vassalos do Império Bizantino, o que resultou numa grande guerra que só seria resolvida no reinado de Aláqueme (r. 996–1021).

Outro notável acontecimento durante o reinado de Alaziz foi a introdução dos escravos estrangeiros no exército. Quando tropas berberes do Magrebe começaram a ter sucesso nas guerras contra os carmatas na Síria, Alaziz começou a criar unidades compostas exclusivamente de soldados escravos turcos, os mamelucos.

Com a expansão da burocracia (na qual judeus e cristãos coptas adquiriram importantes postos), a fundação estava pronta para o imenso poder que teriam os próximos califas. A designação de um governador judeu para a Síria/Palestina, porém, causou descontentamento entre os súditos muçulmanos, que alegaram estar sendo empurrados para fora de cargos importantes. Como resultado, Alaziz ordenou que oficiais cristãos e judeus empregassem mais muçulmanos em suas estruturas.

A economia do Egito também foi reformulada, o que causou um aumento na receita fiscal, principalmente com a expansão de ruas e canais e o estabelecimento de uma moeda estável. O bem-estar econômico também aparece na forma de um elaborado programa de obras. Em 988, o vizir Iacube ibne Quilis (r. 979–991) fundou a Universidade de al-Azhar (988), no Cairo, que cresceu e se tornou um dos mais importantes centros educacionais muçulmanos. Uma biblioteca com 200 000 volumes também foi construída na nova capital.

De acordo com Samy S. Swayd, religiosos cumpriram a dawa (equivalente aos missionários cristãos) na China durante o reinado de Alaziz.[2]

Alaziz morreu em 13 de outubro de 996 e foi sucedido por seu filho Aláqueme.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Alaziz
Nascimento: 955 Morte: 996
Precedido por:
Almuiz
Califas fatímidas
975–996
Sucedido por:
Aláqueme

Referências

  1. Wilson, John Francis. (2004) ibid p 122
  2. Samy S. Swayd (2006). Historical dictionary of the Druzes. Volume 3 of Historical dictionaries of people and cultures illustrated ed. [S.l.]: Scarecrow Press. p. xli. ISBN 0810853329. Consultado em April 4 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alaziz