Alessandra Stanley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Translation arrow.svg
Este artigo ou secção resulta, no todo ou em parte, de uma tradução do artigo «Alessandra Stanley» na Wikipédia em inglês, na versão original. Você pode incluir conceitos culturais lusófonos de fontes em português com referências e inseri-las corretamente no texto ou no rodapé. Também pode continuar traduzindo ou colaborar em outras traduções. Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Alessandra Stanley
Nome completo Alessandra Stanley
Nascimento
Boston, EUA
Nacionalidade norte-americana
Parentesco Timothy W. Stanley
Ocupação Jornalista
Escola/tradição Universidade de Harvard

Alessandra Stanley é uma jornalista norte-americana nascida nos Estados Unidos. Em 2003 ela se tornou numa das crítica de televisão do The New York Times. Stanley foi previamente a co-chefe do jornal bureau de Moscovo, chefe do departamento de Roma, e como correspondente da revista Time. Ela é filha da especialista em defesa Timothy W. Stanley.[1]

Várias notícias e organizações de mídia, incluindo o Time, têm criticado a precisão dos relatórios de Stanley.[2][3][4][5][6] Entre os artigos que estes criticaram, estão inclusos um sobre o furacão Katrina publicado em 5 de Setembro de 2005, um artigo de 2005 que chamou a sitcom Everybody Loves Raymond de "Tudo sobre Raymond", e uma retrospectiva de 18 de Julho de 2009 sobre a carreira de Walter Cronkite que continha oito centros de pesquisa e erros de ortografia.[7][8][9] Em Agosto de 2009, um artigo examinando os erros no artigo de Cronkite, Clark Hoyt, o editor público do Times, descreveu Stanley como "muito admirado pelos editores pelo peso intelectual de sua cobertura da televisão", mas "com uma história de erros".[10]

Referências

  1. New York Times, 23 September 1997, Timothy W. Stanley, 69, Expert On Defense Policy and Strategies
  2. http://gawker.com/242613/abc-totally-pissed-at-alessandra-stanley
  3. http://blogs.tampabay.com/media/2009/07/why-does-nyt-critic-alessandra-stanley-get-away-with-making-so-many-errors.html
  4. Silverman, Craig (24 de julho de 2009). «Wrong, Wrong, Wrong, Wrong, Wrong, Wrong». Columbia Journalism Review. Columbia University. Consultado em 27 de julho de 2009 
  5. http://www.poynter.org/forum/view_post.asp?id=12357
  6. http://www.huffingtonpost.com/rachel-sklar/because-the-new-york-time_b_37706.html
  7. Stanley, Alessandra. Reporters Turn From Deference to Outrage, Editors' note appended, The New York Times, 5 September 2005.
  8. Stanley, Alessandra. The Unmarried and the Befuddled Are Still Good for Laughs, Correction appended, The New York Times, 21 September 2005.
  9. Cronkite’s Signature: Approachable Authority, correction appended, The New York Times
  10. Hoyt, Clark. "How Did This Happen?" The New York Times, 1 August 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]