Almadrava

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
La pêche du thon na Sicília
água-forte de Jean-Pierre Houël, 1782.

Almadrava (do árabe almadraba; de alma, lugar e darab, matar) designa a armação de pesca do atum. É utilizada na Andaluzia e no sul de Portugal, em especial na região do Algarve, onde o atum é uma espécie relativamente abundante.[1] Terá sido introduzida pelos muçulmanos, durante a sua longa permanência em território português.

Na Sicília, o mesmo método é chamado tonnara.[2]

Cemitério de âncora na ilha de Tavira, Algarve, Portugal

Em Tavira a indústria foi abandonada na década de 1960, as âncoras utilizadas na técnica foram feitas num monumento na ilha de Tavira.[3]

Referências

  1. José de Mier Guerra (27 de junho de 2010). «Las almadrabas y Chiclana» (em espanhol). Diario de Cadiz. Consultado em 17 de junho de 2019 
  2. Ninni Ravazza (3 de janeiro de 2010). «La pesca del tonno patrimonio dell'umanita'. Ma solo se seria» (em italiano). Cosedimare. Consultado em 17 de junho de 2019 
  3. José Hermano Saraiva. «A Alma e a Gente - IV #16 - Hoje o Herói é Tavira - 07 Mai 2006». RTP 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Almadrava