Anésia Cauaçu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Anésia Cauaçu
Nascimento 1894
Bahia
Morte 1930 (36 anos)

Anésia Adelaide Cauaçu foi uma cangaceira brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Origem[editar | editar código-fonte]

Anésia viveu na região de Jequié, interior da Bahia, no início do século XX.[1]

Ingresso no cangaço[editar | editar código-fonte]

Era uma dona de casa dedicada ao marido e à filha, mas abandonou essa vida para abraçar o cangaço, unindo-se a seus tios e irmãos, que formavam o bando dos Cauaçus.

Carismática e bonita, Anésia era o membro mais célebre do bando pois, além de ter conhecimentos de táticas de guerrilha e uma mira infalível, também jogava capoeira. Um de seus grandes feitos foi de arrancar, com um tiro certeiro, a uma distância considerável, o dedo a um delegado que apontava aos policiais onde deveriam se posicionar, durante um tiroteio no centro de Jequié.

Vida após o cangaço[editar | editar código-fonte]

Em 1916 Anésia abandonou o cangaço e foi viver com a sua família sob a proteção de um fazendeiro que devia favores aos Cauaçus mas, traída pelo mesmo, foi entregue à polícia, e não houve mais notícias dela.

O escritor Ivan Estevam Ferreira, na obra "A Pedra do Curral Novo", sugere que Anésia pode ter falecido em Jequié, e identifica-a com uma anciã que faleceu em 1987, aos 93 anos, que vivia sob os cuidados de pessoas caridosas.

Referências

  1. Domingos Ailton (22 de outubro de 2016). «100 anos da entrevista da cangaceira Anésia Cauaçu ao Jornal A TARDE». Junior Mascote. Consultado em 1 de maio de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]