Anton Praetorius

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lippstadt

Anton Praetorius (Lippstadt, 1560Laudenbach (Baden), 6 de dezembro de 1613) foi um pastor e teólogo alemão calvinista, escritor e que falou contra os processos a bruxas e a tortura neles aplicada.

Primeiros anos de vida[editar | editar código-fonte]

Praetorius: descrição enormes barris de vinho de Heidelberg

Em 1586 a sua esposa Maria trouxe o filho Johannes ao mundo em Kamen, Alemanha. Anton Praetorius esteve como primeiro pastor calvinista em Dittelsheim, aonde ele escreveu, no ano de 1595, a primeira descrição em latim do „1. Großen Fasses“ (um de três enormes barris para 127.000 litros de vinho) no castelo de Heidelberg.

Lutador contra aos processos as bruxas e a tortura[editar | editar código-fonte]

Em 1596 ele foi capelão da corte do principado de Birstein (perto de Frankfurt am Main). Em 1597 o príncipe chamou Praetorius como membro do Tribunal contra a bruxaria. Praetorius protestou contra a tortura e conseguiu o acabamento do processo e assim que a mulher que estava sendo acusada da bruxaria foi libertada. É o único caso conhecido em que um sacerdote durante um processo contra uma feiticeira exigiu o terminus da tortura inumana e que teve êxito.

Tribunal contra a bruxaria

Praetorius perdeu a sua missão como capelão do corte do príncipe e foi depois, a partir de 1598, padre em Laudenbach (Bergstraße). Publicou, sob o pseudónimo do seu filho Johannes Scultetus, em 1598, o livro “Gründlicher Bericht von Zauberey und Zauberern” (“Relatório profundo da magia, mágicos e feiticeiros”) contra a quimera da bruxaria e tortura.

Casa do pastor em Laudenbach

Em 1602 Praetorias teve a coragem de publicar a segunda edição do profundo relatório com o seu próprio nome. Em 1613 foi publicado a terceira edição com um prefacio pessoal. Em 1629 desconhecidos publicaram a quarta edição do (“Relatório profundo da magia, mágicos e feiticeiros”).

Praetorius: Relatório profundo da magia 1602

Obras publicadas de Praetorius[editar | editar código-fonte]

  • Vas Heidelbergense, Heidelberg Outobro 1595
  • “Gründlicher Bericht von Zauberey und Zauberern” (“Relatório profundo da magia, mágicos e feiticeiros”) de Jaonnem Scultetum Westphalocamensem, Lich, 1598 (Johannes Scultetus e um pseudónimo para Anton Praetorius)
  • “Relatório profundo da magia, mágicos e feiticeiros” : um explicação curta e metódica de

Anton Praetorius, Lich, 1602. Novas edições 1613 e 1629

  • De Sacrosanctis Sacramentis novi foederis Jesu Christi, Lich 1602

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hartmut Hegeler: Anton Praetorius, Lutador contra aos processos as bruxas e a tortura, Unna 2002
  • Hartmut Hegeler e Stefan Wiltschko: Anton Praetorius e o „1. Große Fass“ de Heidelberg, Unna 2003, com um tradução do texto latim
  • Hartmut Hegeler: Anton Praetorius – do reformista da igreja ate o lutador contra os processos as bruxas e a tortura em Wetterau. De Pii Magistratus Officio – obrigação de um funcionário devoto (texto latim original do ano 1596 para Wolgang Ernst, conde de Büdingen, com tradução alemã), 2006

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Anton Praetorius