Anton Sepp von Rechegg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Anton Sepp von Rechegg (Kaltern an der Weinstraße - em italiano, Caldaro sulla Strada del Vino), Tirol, 22 de novembro de 1655San José, Misiones, 13 de janeiro de 1733) foi um arquiteto, escultor, urbanista e pintor austro-brasileiro e escritor do livro que é provavelmente a mais importante fonte de informações sobre as missões jesuíticas espanholas estabelecidas nos atuais territórios de Paraguai, Argentina e Rio Grande do Sul, estado do extremo sul do Brasil.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Recebeu sua educação em Viena, como menino do coro da corte imperial. Com 19 anos desligou-se da corte para abraçar a vida religiosa, ingressando na Companhia de Jesus. Em 1691 já é registrada sua presença no Paraguai, dedicando-se à catequese dos índios guaranis, fixando-se de início na redução de Yapeyú. No ano de 1697, transferiu-se para a redução de São Miguel, onde recebeu o encargo de organizar a redução de São João Batista, um dos Sete Povos das Missões, fundada por ele neste mesmo ano, sendo o autor do traçado do aldeamento e dos edifícios, incluindo a igreja, decorada com requintes de luxo inspirados em modelos europeus.

Era um intelectual multitalentoso, revelando-se hábil arquiteto, escultor, urbanista e pintor, e conduzindo com maestria a fabricação, pelos indígenas reunidos nas reduções, de inúmeros instrumentos musicais, arte muito apreciada pelos guaranis. Sepp também foi um geólogo e minerador, extraindo o primeiro ferro das Missões, fundindo com ele instrumentos variados e até os sinos da igreja do seu povo. Sua obra-prima foi o relógio instalado no campanário da igreja que, ao dar as horas, fazia desfilar pelo mostrador os 12 Apóstolos.

Deixou um livro de relatos de suas experiências em terras sul-americanas intitulado Viagens às Missões Jesuíticas e Trabalhos Apostólicos, uma fonte preciosa de informações sobre a vida nas reduções.

Foi provavelmente o responsável pelo erguimento da grande cruz de madeira em 1698, que deu origem ao nome da cidade de Cruz Alta. Athos Damasceno Ferreira[1] dá como local de sua morte a redução de São João Batista, no Rio Grande do Sul.

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • Relación de viaje a las misiones jesuíticas[2][3][4][5]
  • Continuación de las labores apostólicas[6]
  • Jardín de flores paracuario[7]

Edições brasileiras

  • Viagem às missões jesuíticas e trabalhos apostólicos[8][9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. DAMASCENO, Athos, Artes Plásticas no Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Ed. Globo, 1970. pp. 13-18
  2. Relación de viaje a las misiones jesuíticas excerto em castelhano, consultável online, p. 1-44, Portal Guarani, consultado em 2017-10-25
  3. Relación de viaje a las misiones jesuíticas excerto em castelhano, PDF descarregável, p. 115-180, Universidad Nacional Autónoma de México, consultado em 2017-10-25
  4. Relación de viaje a las misiones jesuíticas catálogo da National Library of Australia, consultado em 2017-10-25
  5. Los relatos del viaje y de la misión entre los Guaraníes catálogo da National Library of Australia, consultado em 2017-10-25
  6. SEEP, Antonio, (ed. Werner Hoffmann), Continuación de las labores apostólicas, Buenos Aires, EUDEBA-Editorial Universitaria de Buenos Aires, 1973
  7. SEEP, Antonio, (ed. Werner Hoffmann), Jardín de flores paracuario, 1ª edição, 3 vol., Buenos Aires, EUDEBA-Editorial Universitaria de Buenos Aires, 1971-1974
  8. Viagem às missões jesuíticas e trabalhos apostólicos catálogo da National Library of Australia, consultado em 2017-10-25
  9. SEEP, Antonio, (ed. Wolfgang Hoffmann Harnisch), Viagem às Missões Jesuíticas e Trabalhos Apostólicos, 1ª e 2ª edições, São Paulo, coleção Biblioteca Histórica Brasileira, Livraria Martins Editora S.A., s.d.