Aranha-de-grama

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wiki letter w.svg
Este artigo é órfão, pois não contém artigos que apontem para ele.
Por favor, ajude criando ligações ou artigos relacionados a este tema.


Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma infocaixa de taxonomiaLycosa erythrognatha
Lycosa erythrognatha, fêmea

Lycosa erythrognatha, fêmea
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Arachnida
Ordem: Araneae
Subordem: Araneomorphae
Família: Lycosidae
Género: Lycosa
Espécie: L. erythrognatha
Nome binomial
Lycosa erythrognatha
Lucas, 1836
Sinónimos
Lycosa raptoria (Walckenaer, 1837)

A aranha-de-jardim, também conhecida como aranha-de-grama ou aranha-lobo (Lycosa erythrognatha) é uma espécie de aranha da família Lycosidae.

Possui aproximadamente 5 cm de comprimento. Apresenta coloração marrom-clara ou cinzenta, ventre negro e quelíceras com pêlos alaranjados ou avermelhados. Na parte dorsal do abdome, há um desenho negro em forma de seta. É bastante confundida pela população com a aranha armadeira por também apresentarem o display de defesa com patas levantadas quando são intimidadas.

Os acidentes causados por Lycosa provocam dor discreta e transitória no local da picada. Inchaço e vermelhidão leves são descritos em menos de 20% dos casos. O tratamento geralmente não é necessário. Eventualmente a dor poderá ser controlada com analgésicos orais[1].

Até recentemente, era comum se atribuir às aranhas do gênero Lycosa os casos de araneísmo com síndrome necrotizante-hemolítica. No entanto, hoje sabe-se que as aranhas desse gênero não causam acidentes de importância em Saúde Pública[2].

Macho sub-adulto de Lycosa erythrognatha armando

Referências

  1. Torquato da Silva, Selma (2005). «Série : Conversando sobre Ciências em Alagoas Escorpiões, Aranhas e Serpentes: aspectos gerais e espécies de interesse médico no Estado de Alagoas» (PDF). Consultado em 31 de outubro de 2017 
  2. Wolfart, Sheila Cristina (2009). «Epidemiologia de acidentes araneídeos de interesse em Saúde Pública em Curitibanos, Santa Catarina (2006-2008)» (PDF). Revista Ciência & Saúde. Consultado em 31 de outubro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre aracnídeos, integrado no Projeto Artrópodes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.