Ariarateia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ariarateia
Ἀριαράθεια
Localização atual
Ariarateia está localizado em: Turquia
Ariarateia
Localização de Ariarateia na Turquia
Coordenadas 38° 43' 19" N 36° 23' 28" E
País  Turquia
Região Anatólia Central
Província Kayseri
Dados históricos
Fundação 220-163 a.C.
Abandono -
Período Helenístico
Reino da Capadócia

Ariarateia (em grego: Ἀριαράθεια; transl.: Ariarátheia) ou Ariarátia (atual Pınarbaşı, em Kayseri, Turquia[1]) foi uma cidade capadócia fundada por Ariarate IV (r. 220–163 a.C.),[2] na região à época conhecida como Sargarausena. Foi incorporada ao Império Romano quando da anexação da Capadócia como uma província pelo imperador Tibério (r. 14–37).[3][4]

No século IV, mais precisamente durante o reinado de Constantino (r. 306–337), a porção oriental da Capadócia foi separada para formar a Armênia Menor.[2] Em meados do mesmo século, a Armênia Menor foi dividida em Armênia Prima e Armênia Secunda, sendo Ariarateia incorporada a segunda.[4] Em 431, Ariarateia é documentada como uma diocese sufragânea.[2] Durante o Império Bizantino, foi rebatizada como Dasmenda.[5][6]

Referências

  1. Theodor 1972, p. 144.
  2. a b c «Ariarathia» (em inglês). Consultado em 14 de agosto de 2014 
  3. Comings 2005, p. 5.
  4. a b Marie-Nicolas 1901, p. 334-335.
  5. Ramsay 1890, p. 310; 288-290.
  6. Henry 1908, p. 434-447.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Comings, Jill Burnett (2005). Aspects of the Liturgical Year in Cappadocia (325-430). [S.l.]: Peter Lang. ISBN 0820474649 
  • Henry, Grégoire (1908). «Comptes rendus des séances de l'Académie des Inscriptions et Belles-Lettres». 52 (6) 
  • Marie-Nicolas, Bouillet (1901). Dictionnaire universel d’histoire et géographie. Paris: Librairie Hachette et cie 
  • Ramsay, William Mitchell (1890). The Historical Geography of Asia Minor. Londres: [s.n.] 
  • Theodor, Grässe Johann Georg (1972). Orbis Latinus. Lexikon lateinischer geographischer Namen des Mittelalters und der Neuzeit. Brunsvique: Klinkhardt & Biermann