As Carolinas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
As Carolinas

As Carolinas (em inglês The Carolinas) é o nome genérico que refere conjuntamente os estados de Carolina do Norte e Carolina do Sul, dos Estados Unidos da América. O uso principal deste termo costuma encontrar-se em referências feitas a estes estados em descrições, relatos e estudos sobre a Guerra Civil Americana, em que ambos os estados abraçaram a causa confederada.

Os nomes dos estados se derivam do rei Carlos I de Inglaterra, tendo sido cunhado pelo político Sir Robert Heath em 1629, e ratificado pelo filho do rei, Carlos II, em 1676.

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros europeus a se estabelecerem nas Carolinas foram um grupo de franceses liderados por Jean Ribault, que em 1562, que ao descobrirem Parris Island na atual Carolina do Sul construíram um forte, batizado Charlesfort em homenagem ao rei Carlos IX da França, e deixaram 27 membros da tripulação para mantê-lo. Após motins e fome, os franceses decidiram tentar navegar de volta para a Europa. Apenas um ficou para trás, se misturando aos nativos e mais tarde conduzindo para o forte abandonado um grupo de espanhóis que o destruiu.[1] Sobre as ruínas os espanhóis construíram Santa Elena, que entre 1566 e 1587 foi capital da Flórida Espanhola.

Em 1584, o inglês Sir Walter Raleigh navegou pela costa do sudeste norte-americano em busca de locais que criassem vantagem na Guerra Anglo-Espanhola. Ao ver as Outer Banks da atual Carolina do Norte, considerou ponto ideal para atacar os espanhóis, que possuíam assentamentos ao sul, e fazer contato com os índios. Em 1585 a Colônia de Roanoke se estabeleceu na ilha de Roanoke. Os colonos tiveram um misterioso sumiço em 1587 que garantiu o apelido de "colônia perdida".[2]

Ao político Sir Robert Heath da Câmara dos Comuns foi designado um terreno entre as latitudes 31 e 36 graus em 1629, que ele batizou de Carolina ou Carolana em homenagem ao rei Carlos I de Inglaterra,[3] porém seus planos de estabelecer uma colônia não se concretizaram. Carlos II em 1663 designou a área, que se tornaria a província da Carolina, para oito lordes. As diferenças entre as metades norte e sul da colônia levaram a um governador separado ser designado para o norte em 1691. A divisão estava completa em 1719, e em 1729, a Inglaterra oficialmente dividiu o terreno entre duas colônias, província da Carolina do Norte e a província da Carolina do Sul.

Durante a Revolução Americana em 1776, a Carolina do Sul se declarou independente da Inglaterra,.[4] e a Carolina do Norte foi parte importante da Guerra da Independência dos Estados Unidos.[5] A Carolina do Sul foi o oitavo estado a ratificar a Constituição dos Estados Unidos, em maio de 1788, e a do Norte o décimo terceiro, em novembro de 1789.

Referências

  1. Rowland, Lawrence Sanders. The History of Beaufort County, South Carolina: Vol. 1 : 1514-1861 (1996), pp.-23-25
  2. http://www.nps.gov/archive/fora/first.htm
  3. http://avalon.law.yale.edu/17th_century/heath.asp
  4. «The Avalon Project : Constitution of South Carolina - March 26, 1776». Avalon.law.yale.edu. 30 de junho de 1906. Consultado em 19 de dezembro de 2012 
  5. Alan D. Watson, "The Committees of Safety and the Coming of the American Revolution in North Carolina, 1774-1776," North Carolina Historical Review, April 1996, Vol. 73 Issue 2, pp 131-155