Atentados de Volgogrado em 2013

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Atentados em Volgogrado
Entrada destruída da estação de trem de Volgogrado, local do primeiro atentado.
Local Volgogrado, Rússia
Data 29 de dezembro de 2013 12:45
30 de dezembro de 2013 8:30
Tipo de ataque Explosão
Arma(s) Cinto de TNT,Granada
Mortes 34

Atentados em Volgogrado foi uma série de atentados ocorridos em 29 e 30 de dezembro de 2013 em Volgogrado, cidade que se estende às margens do rio Volga, no sudeste da Rússia, e conhecida durante a existência da União Soviética como Stalingrado, palco da maior batalha terrestre da Segunda Guerra Mundial.

Os atentados, ocorridos na estação de trem da cidade e num trólebus com menos de 24 horas de diferença, mataram 34 pessoas, 18 na estação e 16 no ônibus elétrico.[1]

Dia 29[editar | editar código-fonte]

Às 12:45 (hora local) uma mulher-bomba suicida chechena, Oksana Aslanova, segundo a imprensa local,[2] explodiu-se na estação de trem Volgograd-1 usando um cinto de explosivos amarrado ao corpo com 10 kg de TNT, matando dezoito pessoas e ferindo outras quinze.[3] A explosão ocorreu perto dos detectores de metal na entrada da estação.[4] Câmeras de TV registraram o momento da explosão.[5] Nenhum grupo se responsabilizou pelo ataque mas o governo russo trata o caso como um ataque terrorista. Em 31 de dezembro, novas investigações apontavam para que a detonação tivesse sido feita por um homem, ao invés de uma mulher, identificado como Pavel Pechonkin, integrante de um grupo extremista islâmico, identificação ainda não confirmada pela polícia russa.[6]

O presidente Vladimir Putin ordenou que todos os feridos fossem transportados para Moscou para melhor atendimento e o ministro do Interior ordenou que as medidas de segurança em todo o país fossem reforçadas.[7]

O atentado, ocorrido às vésperas dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, em Sochi, na Rússia, provocou declaração do Comitê Olímpico Internacional, que expressou suas condolências às vítimas e reafirmou sua confiança no governo russo em garantir toda segurança para os próximos Jogos.[8]

Oksana Aslanova, apontada como a mulher-bomba no primeiro ataque, era uma muçulmana da Chechênia e por duas vezes viúva de militantes independentistas islâmicos, ambos mortos durante ações de guerrilha por forças de segurança russas[9] e procurada pelas forças de segurança russas desde junho de 2012. Aslanova era amiga de Naida Asiyalova, também conhecida como "Amaturahman", outra militante chechena que também suicidou-se explodindo o próprio corpo em um ônibus na mesma cidade em outubro de 2013, deixando seis mortos.[10][11]

Dia 30[editar | editar código-fonte]

Imagem do ônibus destruído.

Pouco menos de 24 horas após o primeiro atentado, às 08:30 (hora local) do dia 30, outro atentado ocorreu no sistema de trólebus da cidade, com uma explosão dentro de um dos ônibus elétricos integrante do transporte coletivo urbano de Volgogrado, causando a morte de ao menos mais quatorze pessoas.[10] A explosão ocorreu dentro de um ônibus lotado de passageiros perto do mercado do distrito de Dzerzhinsky. O teto do veículo foi removido com a explosão e vidraças de prédios próximos destruídas com a onda de choque da detonação.[12]

Um dedo masculino encontrado colado a um pino de granada permitiu aos investigadores concluírem que o atentado foi cometido ao menos por um homem, ainda não identificado. Entre as vítimas das duas explosões estavam cidadãos de quatro regiões diferentes da Federação Russa e um da Armênia.

Referências

  1. «Death toll from Volgograd blasts rises to 34». Ukraine News Agency. Consultado em 1 de janeiro de 2014 
  2. «Volgograd railway station blast». RussiaToday. Consultado em 30 de dezembro de 2013 
  3. «Russia suicide attack: Suspected female bomber kills at least 16 at train station». NBCNews.com. Consultado em 30 de dezembro de 2013 
  4. «Female suicide bomber attack in Volgograd, Russia, as Sochi Winter Olympics approach». SydneyMorningHerald. Consultado em 30 de dezembro de 2013 
  5. «Autora de atentado na Rússia teria sido identificada». UOLNoticias. Consultado em 30 de dezembro de 2013 
  6. «Suspeito de ataque à estação em Volgogrado integrou grupo extremista islâmico no Daguestão». O Globo. Consultado em 1 de janeiro de 2014 
  7. «At Least 10 Killed In Bus Explosion In Volgograd». The Associated Press. Consultado em 30 de dezembro de 2013 
  8. «2nd Blast In Volgograd Kills At Least 11». The Associated Press. Consultado em 30 de dezembro de 2013 
  9. «Rússia: Identidade da bombista suicida revelada». TSF. Consultado em 8 de janeiro de 2014 
  10. a b «Volgogrado, na Rússia, tem 2º atentado em menos de 24 horas; dez morrem». UOL Notícias. Consultado em 30 de dezembro de 2013 
  11. «Russian police kill suspected Volgograd bus bomber in shootout: media». Reuters. Consultado em 30 de dezembro de 2013 
  12. «Volgograd blasts: New deadly explosion hits Russian city». BBC News. Consultado em 30 de dezembro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Atentados de Volgogrado em 2013