Ato Edmunds-Tucker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Ato Edmunds-Tucker foi uma lei de 1887 aprovada em resposta ao conflito existente entre o Congresso dos Estados Unidos e A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias sobre a poligamia. O ato é encontrado no Código Americano Título 48 e 1461, texto integral, 24 Stat. 635, com esta anotação deve ser interpretado no Volume 24, página 635 do Estatuto Geral dos Estados Unidos. A lei foi revogada em 1978.

História[editar | editar código-fonte]

O ato desintegrou tanto a Igreja Mórmon quanto o Fundo Perpétuo para Emigração, alegando que a igreja praticava a poligamia. A lei proibia a prática da poligamia e punia com uma multa de U$ 500 a U$ 800 dólares e prisão de até cinco anos. A lei dissolveu a corporação da igreja e confiscou todas as suas propriedades, alegando que a igreja possuía uma multa no valor de U$ 50.000. A lei foi imposta por uma série de deputados.

Ver também[editar | editar código-fonte]