Banjarmasin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Banjamarsin
—  Cidade  —
Banjarmasin Montage.jpg
Locator kota banjarmasin.png
Banjamarsin está localizado em: Indonésia
Banjamarsin
Mapa dinâmico da cidade
Coordenadas 3° 20' S 114° 35' E
País Indonésia
Província Kalimantan Meridional
População (2010)
 - Total 625 395

Banjarmasin (também conhecida por Bandjermasin ou Bandjarmasin) é uma cidade da Indonésia, antiga capital de um importante sultanato. Actualmente é a capital da província de Kalimantan do Sul, Indonésia. Está localizada numa ilha de um delta próximo da junção dos rios Barito e Martapura, pelo que a cidade é por vezes camada de "Cidade dos Rios". A sua população era de 625 395 habitantes (2010).[1]

História[editar | editar código-fonte]

A região de Banjarmasin foi sede dos reinos sucessivos de Dipa e Daha (não deve ser confundido com Java Daha, outro nome para o Reino de Kediri), e depois do Sultanato de Banjar.

A Hikayat Banjar ("História de Banjar"), também chamada "História Lambung Mangkurat", é uma crónica malaia, cuja última parte foi escrita em 1663. A primeira parte é mais antiga. Esta crónica conta a história dos reis de Banjar, no sudeste de Bornéu e Kota Waringin, no sul da ilha, e traça a origem do assentamento do nordeste de Bornéu pelos malaios.

Banjarmasin é uma das "terras tributárias" do reino Majapahit em Java Oriental citada por Nagarakertagama, um poema épico escrito em 1365 na época do rei Hayam Wuruk (reinado 1350-1389). Vestígios do período Majapahit foram encontrados na província.

A islamização de Banjarmasin é favorecida pela ascensão do reino muçulmano de Demak na costa norte de Java no início do século XVI. A Companhia Neerlandesa das Índias Orientais (CNIO) abriu um posto comercial em 1606. Na década de 1620, o sultão Agung de Mataram em Java queria atacar Banjarmasin e pediu o apoio naval da CNIO, que o recusou. Banjarmasin acabaria tornando-se vassalo de Mataram, mas a emancipação veio em 1659.

Em 1733, uma frota de piratas de Bugis atacou Banjarmasin sem êxito. O declínio doa CNIO no final do século XVIII permitiu um renascimento das redes comerciais asiáticas, muçulmanas e chinesas, favorecendo o desenvolvimento de Banjarmasin.[2]

Em 1800, o governo neerlandês assumiu os ativos da CNIO, declarada falida. A partir de 1815, a luta neerlandesa passou ao ataque a "piratas malavistas" que saqueavam a costa de Java. Essas campanhas serviram de desculpa para atacar os sultanatos malaios, incluindo Banjarmasin. Entre 1817 e 1821, o sultão teve que abandonar os territórios aos neerlandeses, que começaram a minar minas de carvão em 1846. Em 1859, o príncipe Antasari e dois governantes camponeses atacaram uma mina neerlandesa. A rebelião foi reprimida, mas os europeus aproveitaram esse pretexto para depor o sultão e assumir o controle direto do território.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Biro Pusat Statistik, Jakarta, 2011.
  2. Long, George (1835) The Penny Cyclopædia of the Society for the Diffusion of Useful Knowledge: v. 1-27. (C. Knight). Vol. 3, p.375.
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Banjarmasin