Batalha de Antioquia (218)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras batalhas em Antioquia, veja Batalha de Antioquia.
Batalha de Antioquia
Data 8 de junho de 218
Local Perto de Antioquia, Síria romana (moderna Antáquia, na Turquia)
Desfecho Vitória de Heliogábalo
Beligerantes
Império Romano Império Romano Império Romano Império Romano
Comandantes
Império Romano Macrino Império Romano Gânis
Forças
Desconhecida Pelo menos duas legiões
Antioquia está localizado em: Turquia
Antioquia
Localização de Antioquia no que é hoje a Turquia

A Batalha de Antioquia foi travada em 8 de junho de 218 entre duas forças do exército romano, uma liderada pelo imperador Macrino e outra, por seu adversário pelo trono, Heliogábalo, cujas tropas estavam sob o comando do general Gânis. Heliogábalo venceu e foi coroado imperador em seguida.

História[editar | editar código-fonte]

Macrino tornou-se imperador em 217 depois que Caracala foi assassinado por Justino Marcial durante a campanha contra partas. Já na época desconfiava-se que Macrino estava envolvido na trama, mas o fato é que ele foi coroado imperador três dias depois pelas tropas na Pártia.

A mãe de Caracala, Júlia Domna, e sua tia, Júlia Mesa, suspeitavam do envolvimento de Macrino na morte de Caracala e deixaram a corte, retornando para a Síria. De lá, passaram a defender Heliogábalo, um garoto de quatorze anos que era primo de Caracala e que elas pintaram como sendo um filho ilegítimo dele.

Macrino teve apenas uma batalha - não decisiva - contra os partas e logo assinou um tratado que muitos em Roma acreditavam ser pouco favorável ao império. Macrino então cometeu o erro de cortar o pagamento dos legionários, o que incitou a III Gallica a proclamar Heliogábalo imperador em 16 de maio de 218. Outras legiões logo se juntaram à revolta, iniciada por uma questão de pagamento. Macrino enviou uma força de cavalaria, liderada por Ulpino Juliano, mas a tropa assassinou seu líder e desertou para os rebeldes.

Macrino finalmente percebeu o erro que cometera e não apenas abandonou os cortes como anunciou um bônus. Seus esforços, porém, não tiveram nenhum efeito pois uma legião inteira (a II Parthica) desertou e se juntou a Heliogábalo. Em paralelo, as deserções e motins aumentavam de tal maneira que o imperador teve que se refugiar em Antioquia. O general Gânis, comandante das forças de Heliogábalo, marchou contra as forças de Macrino e obtiveram uma decisiva vitória nos arredores de Antioquia em 8 de junho de 218, com um grande número de soldados simplesmente desertando para o lado rebelde. Heliogábalo tornou-se imperador enquanto Macrino tentava fugir depois de raspar barba e cabelo, uma tentativa de fazer-se passar por um policial militar. O imperador foi reconhecido por um centurião em Calcedônia, nas margens do Bósforo, e foi levado para Antioquia, onde acabou executado[1].

Referências

  1. The Battle for Antioch. Dere Militari. Accessed December 27, 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • «Macrinus» (em inglês). Roman Empire Net. Consultado em 23 de abril de 2014