Besante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Besante do Condado de Trípoli em árabe (1270-1300) e gros de prata de Trípoli (1275-1287)

Besante ou bezant é um termo medieval dado pela Europa Ocidental ao nomisma de ouro bizantina. O termo deriva do nome grego Βυζάντιον (Byzántion), a cidade que tornou-se capital imperial no século IV. O termo aparece principalmente em documentos dos séculos X e XIII. Subsequentemente o termo foi empregado em contexto literário e heráldico.[1]

Medievalmente, às vezes o termo besante referiu-se ao dinar de ouro cunhado pelos califados islâmicos, eles próprios modelados dos soldos. O termo besante foi usado na República de Veneza da final da Idade Média para o dinar de ouro egípcio. Marco Polo usou o termo besante no registro de suas viagens para a Ásia Oriental quando descreveu as moedas do Império Yuan em torno do ano 1300. Suas descrições foram baseadas na conversão de 1 besante = 20 groat = 133⅓ torneses.[2] O manual dos comerciantes italianos datado de ca. 1340, Pratica della mercatura por Pegolotti, usou o termo bisant para moedas do Norte da África (incluindo Túnis e Trípoli), Chipre, Armênia e Tabriz (hoje noroeste do Irã, enquanto usavam o termo perpero | pipero para o bizant bizantino.[3][1]

Referências

  1. a b Kazhdan 1991, p. 287
  2. Yule 1903, p. 1226-1227
  3. Francesco Balducci Pegolotti. «La Pratica Della Mercatura» (em inglês). Consultado em 23-12-2013. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Yule, Henry; Cordier, Henri (1903). The Travels of Marco Polo: The Complete Yule-Cordier Edition terceira ed. Plain Label Books [S.l.] ISBN 1-60303-615-6. 
Ícone de esboço Este artigo sobre numismática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.