Bispo mau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
a b c d e f g h
8
Chessboard480.svg
b8 preto bispo
b7 preto peão
a6 preto peão
c6 preto peão
g6 preto peão
a5 branco peão
c5 branco peão
d5 preto rei
f5 preto peão
g5 branco peão
b4 branco peão
f4 branco peão
c3 branco rei
d3 branco peão
e3 branco bispo
8
7 7
6 6
5 5
4 4
3 3
2 2
1 1
a b c d e f g h
Blatný - Flear (Oakham 1988): O bispo branco é dito mau, mas pode ser decisivo na vitória das brancas.[1]

Um bispo mau ou bispo ruim é uma denominação do bispo no xadrez no qual este tem sua mobilidade restringida pela estrutura de peões, sendo inferior a um cavalo no final de uma partida.[2] Entretanto, um bispo mau não é necessariamente uma desvantagem especialmente se estiver a frente da cadeia de peões e além disso, um bispo mau pode ser vantajoso em um final com bispos de cores opostas. Mesmo quando restrito a posições passivas, um bispo pode ser útil em funções defensivas, o GM Mihai Suba afirma que "Bispos ruins protegem peões bons".[3][4]

O diagrama ao lado é um raro exemplo onde um bispo mau pode alcançar a vitória contra um bispo bom sendo a posição alcançada no lance 49 numa partida de campeonato entre Pavel Blatný e Glenn Flear. A partida continuou com 50. Rd2 Bc7 51.Re2Bb8 52.Bc1 Bc7 53.Re3 Bb8 54 Bb2 Bc7 55 Bf6 Re6 56.d4 Rd5 57.Be5 Bd8 58.Rd3 Be7 59.Bh8 (um movimento de espera, que passa a vez ao adversário que fica em zugzwang) ...Bd8 60.Bg7 Bc7 61.Be5 Bxe5 (61...Bd8 62.Bd6) 62.fxe5, e as brancas vencem num final de peões.[1]

A Wikipédia possui o
Portal de Enxadrismo

Referências

  1. a b HOOPER, David e WHYLD, Kenneth (1992). The Oxford Companion to Chess (em inglês) 2ª ed. Inglaterra: Oxford University Press. 26 páginas. ISBN 0-19-866164-9 
  2. GOLOMBEK, Harry (1977). Golombek's Encyclopedia of chess (em inglês) 1ª ed. Reino Unido: Trewin Copplestone Publishing. 21 páginas. ISBN 0517531461 
  3. Secrets of Modern Chess Strategy, Advances Since Nimzowitsch por John Watson.
  4. SEIRAWAN, Yasser e SILMAN Jeremy (2006). Xadrez Vitorioso: Estratégias 1ª ed. São Paulo: Artmed. p. 53. ISBN 85-363-0651-3