Blanca Varela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Blanca Varela
Nome completo Blanca Leonor Varela Gonzáles
Nascimento 10 de agosto de 1926
Lima, Peru
Morte 12 de março de 2009 (82 anos)
Nacionalidade Peru Peruana
Ocupação Poetisa
Prémios Prémio Rainha Sofia de Poesia Iberoamericana (2007)
Magnum opus Donde todo termina abre las alas : Poesía reunida (1949-2000)

Blanca Leonor Varela Gonzáles (Lima, Peru, 10 de agosto de 1926 - 12 de março de 2009) foi uma poetisa peruana[1] que publicou obras inscritas no Movimento Surrealista e na chamada Geração de 50 da poesia peruana. Segundo várias fontes facilmente encontráveis, Blanca Varela pode ser considerada uma das vozes mais significativas da lírica hispano-americana no século XX[2].

Obra Poética[editar | editar código-fonte]

  • Ese puerto existe (1959)
  • Luz de día (1963)
  • Valses y otras falsas confesiones (1972)
  • Canto Villano (Poesía reunida 1949-1994)
  • Ejercicios materiales (1993)
  • El libro de barro (1993).[3]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um poeta ou uma poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.