Bonde de Jesus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bonde de Jesus
Motivos Promoção do radicalismo neopentecostal nas favelas.
Área de atividade Baixada Fluminense,Rio de Janeiro,Brasil
Ideologia Fundamentalismo Cristão
Ataques célebres destruição e fechamento de terreiros e assasinatos de lideranças religiosas
Status ativo
Financiamento tráfico de drogas e armas
Aliados TCP

Bonde de Jesus é uma organização criminosa de traficantes evangélicos em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, conhecida por perseguições a minorias religiosas locais e invasões a terreiros de Umbanda e Candomblé.[1][2][3] O Bonde ganhou notoriedade após reportagem do jornalista Terrece McCoy, do The Washington Post, que atraiu a atenção da imprensa brasileira.[4]

Referências

  1. «Polícia prende 8 traficantes do 'Bonde de Jesus', que atacava terreiros no Rio». Folha de S.Paulo. 14 de agosto de 2019. Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  2. «Polícia investiga ação do 'Bonde de Jesus' contra terreiros de religiões de matriz africana no RJ». G1. Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  3. Minas, Estado de; Minas, Estado de (18 de agosto de 2019). «Polícia prende 'Bonde de Jesus' que atacava terreiros de Ubanda e Candomblé». Estado de Minas. Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  4. McCoy, Terrence. «'Soldiers of Jesus': Armed neo-Pentecostals torment Brazil's religious minorities». Washington Post (em inglês). Consultado em 13 de dezembro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre criminosos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.