Botafogo Football Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Botafogo Football Club foi uma agremiação esportiva brasileira, fundada na cidade do Rio de Janeiro em 1904, cujo foco principal era o futebol. Clube tradicional, extinguiu-se em 1942 após a fusão com o Club de Regatas Botafogo, originando o Botafogo de Futebol e Regatas.

História[editar | editar código-fonte]

Time do Botafogo em 1906, o primeiro a usar o uniforme listrado.

No ano de 1904, surgia no bairro de Botafogo um novo clube de futebol, o Electro Club. A associação surgiu a partir da ideia de Flávio Ramos e Emmanuel Sodré, que estudavam juntos no colégio Alfredo Gomes. Durante uma aula de álgebra, ministrada pelo general Júlio Noronha, um bilhete passado por Flávio a Emmanuel dizia: "O Itamar tem um clube de football na rua Martins Ferreira. Vamos fundar outro no Largo dos Leões? Podemos falar aos Werneck, ao Arthur César, ao Vicente e ao Jacques". O recado, porém, foi interceptado pelo professor, que advertiu não ser aquele o momento mais apropriado para conversas daquele tipo, mas ressaltando que apoiava qualquer ideia relativa à prática de esportes. Assim, estava dado o primeiro passo para o nascimento do Glorioso.[1]

Na tarde do dia 12 de agosto, Flávio, Emmanuel e outros colegas com idade entre 14 e 15 anos fundaram o Electro Club, no chalé de um velho casarão em ruínas da rua Conselheiro Gonzaga, gentilmente cedido aos garotos por Dona Chiquitota, avó materna de Flávio. O clube assim fora nomeado porque os meninos decidiram cobrar mensalidade e reaproveitaram um talão de cobrança de um extinto grêmio de pedestrianismo com esse nome. Contudo, o Electro só durou até o dia 18 de setembro, quando uma nova reunião foi realizada no casarão de Dona Chiquitota e a avó se assustou com a escolha.[2]

"Ora, morando onde vocês moram, o clube só pode se chamar Botafogo."[1]
Francisca Teixeira de Oliveira, a Dona Chiquitota.

A partir deste momento, surgia o Botafogo Football Club. Neste mesmo dia, tomou posse a nova diretoria, composta pelo presidente Alfredo Guedes de Mello, o vice-presidente Itamar Tavares, o secretário Mário Figueiredo e o tesoureiro Alfredo Chaves. Os primeiros treinos aconteceram no Largo dos Leões e as palmeiras-imperiais serviam de balizas.[3] O uniforme, até então, era formado por camisas e calções brancas, com meias cor de abóbora, antes da adoção das meias pretas.[4] Somente em 1906 o clube trocaria para a tradicional camisa listrada em preto e branco, inspirado nas cores da Juventus da Itália, onde Itamar Tavares estudara.[5]

O primeiro amistoso ocorreu no dia 2 de outubro de 1904, contra o Football and Athletic Club, na Tijuca. Na ocasião, o Botafogo escalado com Flávio Ramos; Victor Faria e João Leal; Basílio Vianna, Octávio Werneck e Adhemaro de Lamare; Normann Hime, Itamar Tavares, Álvaro Soares, Ricardo Rego e Carlos Bittencourt saiu derrotado por 3 a 0. A primeira vitória viria no segundo jogo, em 21 de maio de 1905, sobre o Petropolitano: 1 a 0, gol de Flávio Ramos.[1] Ainda neste ano, foi criado o Carioca Football Club, também no bairro de Botafogo, destinado a ensinar às crianças as bases do futebol, tornando-se a primeira escola do esporte no Brasil. Entretanto, a escola foi desativada em 1908 e absorvida pelo Botafogo Football Club, que buscou nos jogadores do Carioca a intenção de fundar o seu próprio time infantil.[6]

Embora fossem entidades diferentes, o Football Club possuía identificação com o Club de Regatas. Durante uma partida do Campeonato Carioca de Basquete de 1942, quando as duas equipes se enfrentavam, o jogador Armando Albano, do Botafogo FC, passou mal e morreu em quadra. A partir dali, os presidentes das agremiações se reuniram e começaram os preparativos para realizar a fusão, que culminaria com o surgimento do Botafogo de Futebol e Regatas.[7][8]

Referências

  1. a b c «História - Botafogo de Futebol e Regatas». Site Oficial do Botafogo. Consultado em 26 de setembro de 2014. 
  2. «Os clubes cariocas: O Electro Club, o Botafogo». Rio&Cultura. 22 de abril de 2010. Consultado em 26 de setembro de 2014. 
  3. «Parabéns Botafogo, obrigado Chiquitota!». O Globo. 12 de agosto de 2011. Consultado em 31 de julho de 2015. 
  4. «As cores do futebol». Estádio VIP. 28 de janeiro de 2013. Consultado em 11 de maio de 2015. 
  5. «Clube que inspirou uniforme do Glorioso, Juventus conquista Supercopa da Itália». Fala Glorioso. 19 de agosto de 2013. Consultado em 11 de maio de 2015. 
  6. Augusto, Sergio (2004). Botafogo: entre o céu e o inferno. Rio de Janeiro: Ediouro. p. 47. ISBN 8500015497 
  7. «Unidos pela dor: fusão do remo e futebol do Botafogo completa 70 anos». GloboEsporte.com. 5 de dezembro de 2012. Consultado em 3 de dezembro de 2016. 
  8. «Relembre a história de Albano, que ensinou o Botafogo a crescer após comoção». Site Oficial do Botafogo. 2 de dezembro de 2016. Consultado em 3 de dezembro de 2016.