Brasiliorchis schunkeana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaOrquídea-negra
Brasiliorchis schunkeana 03.jpg
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae
Subfamília: Epidendroideae
Tribo: Cymbidieae
Subtribo: Maxillariinae
Género: Brasiliorchis
Espécie: B. schunkeana
Nome binomial
Brasiliorchis schunkeana
(Hook.) R.Singer, S.Koehler & Carnevali 2007
Sinónimos
Maxillaria schunkeana
Bolbidium schunkeanum

A Brasiliorchis schunkeana ou Maxillaria schunkeana é uma orquidácea ornamental nativa do estado do Espirito Santo, Brasil. Por apresentar flores com pétalas bastante escuras recebe popularmente o nome de orquídea-negra.

Distribuição Geográfica[editar | editar código-fonte]

Em meio natural, a Brasiliorchis schunkeana consiste em uma espécie endêmica que ocupa segmentos da Mata Atlântica, localizados em altitudes entre 600 a 700 metros, abrangendo unicamente o estado brasileiro do Espírito Santo.[1]

Em função de seu habitat restrito, trata-se de uma orquídea muito impactada pela fragmentação e degradação destes setores da Mata Atlântica.[2] Entretanto, devido à singularidade da coloração de suas flores, a espécie tem sido cada vez mais cultivada com finalidades ornamentais, ganhando disseminação em caráter global.[3]

O epiteto específico "schunkeana", presente em seu nome binomial é referente à uma homenagem ao orquidófilo capixaba Vital Schunk.[1]

Cultivo[editar | editar código-fonte]

Essa espécie é epífita e apresenta preferência por locais sombreados e com elevados teores de umidade, mas sem a presença de água estagnada por muito tempo em suas raízes.

Uma das formas mais indicadas para cultivo é realizar o plantio em vasos de barro com furos nas laterais, com o fundo preenchido por pedras ou cacos de telhas em abundância, com objetivo de proporcionar rápida drenagem do excesso de água.[4]

O substrato normalmente adotado é uma mistura de casca de pinus e pedaços de carvão vegetal, podendo ser acrescentado fibra de coco e musgo esfagno quando disposta em locais com maior incidência de ventos, para manutenção dos níveis de umidade adequados.[5]

Esta planta aprecia regas frequentes, mas deve ser tomado o cuidado de evitar encharcamento excessivo do substrato. Em oposição à maioria das orquídeas, seu substrato deve ser mantido preferencialmente permanentemente umedecido.[6]

Floração[editar | editar código-fonte]

As flores da Brasiliorchis schunkeana apresentam cores muito próximas do preto. Contudo tratam-se, na verdade, de pétalas de coloração púrpura em tonalidades muito escuras, dando a impressão de tratar-se de uma flor realmente negra.[5]

Sua floração tende a ocorrer no período do outono.[5] As flores são de pequeno porte, medindo entre 1 a 3 centímetros de diâmetro, perdurando por até 20 dias.[7] Contudo, o surgimento de flores pode se repetir por diversas vezes ao longo do ano,[8] caso a planta se encontre sob condições favoráveis de luminosidade, temperatura e umidade.[9]

Referências

  1. a b «Brasiliorchis schunkiana». arquivo.ufv.br. Consultado em 25 de março de 2022 
  2. «Centro Nacional de Conservação da Flora - CNCFlora». cncflora.jbrj.gov.br. Consultado em 25 de março de 2022 
  3. «Swiss Orchid Foundation at the Herbarium Jany Renz». orchid.unibas.ch. Consultado em 25 de março de 2022 
  4. «Maxillaria schunkeana». Napa Valley Orchid Society (em inglês). Consultado em 23 de março de 2022 
  5. a b c «orquídea-negra». Minhas Plantas (em Portugues). Consultado em 23 de março de 2022 
  6. «Conheça um poco sobre a exótica e linda Orquídea Negra!». Consultado em 25 de março de 2022 
  7. «PlantaSonya − Maxillaria Schunkeana – (Brasiliorchis Schunkeana)». Consultado em 25 de março de 2022 
  8. «Tipos de Orquídeas no Mato | Mundo Ecologia». 25 de abril de 2019. Consultado em 23 de março de 2022 
  9. Cardoso, Leandro (31 de março de 2021). «Orquídea Negra: 7 Tipos, Dicas de Cultivo e Fotos Incríveis [2021]». Manual de Orquídea. Consultado em 23 de março de 2022