Brechó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Um brechó (português brasileiro) ou adelo (português europeu) é uma loja de artigos usados, principalmente roupas, calçados, louças, objetos de arte, bijuterias e objetos de uso doméstico. Os sebos são seus equivalente, vendendo apenas livros, apesar de brechós também poderem vender livros.[1] Geralmente atraem um público mais alternativo, artistas em geral e pessoas de baixa renda e/ou desempregados, bem como aqueles à procura de artigos originais e únicos.[1] Alguns funcionam também por consignação (onde os donos dos objetos deixam os artigos no brechó e recebem uma parte na venda) e/ou por escambo (na base de trocas).[1]

Muitos brechós têm finalidade beneficente.

Origem[editar | editar código-fonte]

No século XIX um mascate chamado Belchior ficou conhecido por vender roupas e objetos de segunda mão no Rio de Janeiro. Com o tempo o nome se transformou por corruptela em "Brechó".[1][2]

Aparece no conto Idéias de Canário de Machado de Assis, onde o protagonista logo no início adentra um estabelecimento por nome "belchior":

{{citação2|quotetext=... sucedeu que um tílburi à disparada, quase me atirou ao chão. Escapei saltando para dentro de uma loja de belchior... A loja era escura, atulhada das cousas velhas, tortas, rotas, enxovalhadas, enferrujadas que de ordinário se acham em tais casas, tudo naquela meia desordem própria do negócio.|personquoted=Machado de Assis|quotesource=Idéias de Canário[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Brechó After 31

  1. a b c d Sousa, Paulo Melo (27 de março de 2009). «O universo paralelo dos Brechós». Jornal Pequeno. Consultado em 29 de janeiro de 2010  Verifique data em: |access-date=, |date= (ajuda)
  2. Pimenta, Reinaldo (1 de maio de 2009). «Brechó». iG Educação/Casa da Mãe Joana. iG. Consultado em 29 de janeiro de 2010  Verifique data em: |access-date=, |date= (ajuda)
  3. Machado de Assis. Idéias de Canário. Obra Completa, de Machado de Assis ed. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994. vol. II.