Buraco (semicondutores)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados, veja Buraco.

Em física, química e engenharia eletrônica, um buraco de elétron (muitas vezes chamado simplesmente de buraco ou lacuna) é a falta de um elétron em uma posição onde um poderia existir em um átomo ou estrutura atômica. Já que em um átomo normal ou treliça de cristal a carga negativa dos elétrons é balanceada pela carga positiva do núcleos atômicos, a ausência de um elétron deixa uma carga líquida positiva na posição do buraco. Os buracos não são, na verdade, partículas elementares, mas sim quasipartículas; eles são diferentes do pósitron, que é a antipartícula do elétron. (Veja também mar de Dirac.)

Buracos em um metal[1] ou semicondutor de rede cristalina podem se mover através da rede como os elétrons podem, e agir de forma semelhante às partículas carga positiva.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ashcroft and Mermin (1976). Solid State Physics 1st ed. [S.l.]: Holt, Reinhart, and Winston. pp. 299–302. ISBN 978-0030839931 


Ícone de esboço Este artigo sobre Ciência dos materiais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.