Física do estado sólido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Física






As Equações de Maxwell
Física
História da Física
Filosofia da Física
Portal A Wikipédia possui o portal:
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Física do estado sólido

Física do estado sólido é o maior ramo da física da matéria condensada e estuda a matéria rígida ou sólidos.[1] As principais teorias e pesquisas da física do estado sólido estão focadas em cristais, basicamente devido a periodicidade dos átomos no cristal que facilita a modelagem matemática e também porque materiais cristalinos frequentemente possuem propriedades elétricas, magnéticas, ópticas, ou mecânicas que podem ser explorados para propósitos de engenharia. É a disciplina fundamental que trata do estudo e aprimoramento dos semicondutores.

História[editar | editar código-fonte]

As propriedades físicas de sólidos tem sido um assunto comum da ciência por séculos, porém a física do estado sólido não emergiu antes dos ano 40 com a criação da Divisão de Física do Estado Sólido (DSSP em inglês) na Sociedade Americana de Física. A DSSP forneceu recursos para a indústria e então a física do estado sólido começou a ser associada à aplicações tecnológicas que foram possíveis graças à pesquisa em sólidos. Por volta do começo dos anos 60 a DSSP era considerada a maior divisão da Sociedade Americana de Física.[2][3]

Grandes comunidades de físicos do estado sólido emergiram na Europa depois da Segunda Guerra Mundial, em particular na Inglaterra, Alemanha e União Soviética[4]. Nos Estados Unidos e Europa, a física do estado sólido se tornou uma área proeminente através de suas pesquisas em semicondutores, supercondutividade, ressonância magnética e diversos outros fenômenos. Durante o começo da Guerra Fria, a pesquisa nesta área não era mais restrita apenas aos sólidos, o que levou alguns físicos nos anos 70 e 80 a fundar a área da física da matéria condensada, que organizou técnicas comuns já usadas para investigar também líquidos, plasmas e outros estados da matéria[2]. Hoje a física do estado sólido é amplamente considerada como subárea da física da matéria condensada, pois foca nas propriedades dos sólidos com estruturas cristalinas regulares.

Referências

  1. «Cengage Learning - Livro». Cengage.com.br. Consultado em 05/01/2012. 
  2. a b Martin, Joseph D.. (2015-01-08). "What’s in a Name Change?" (em en). Physics in Perspective 17 (1): 3–32. DOI:10.1007/s00016-014-0151-7. ISSN 1422-6944.
  3. Hoddeson, Lillian; Braun, Ernst; Teichmann, Jurgen; Weart, Spencer (1992-10-01). Out of the Crystal Maze: Chapters from The History of Solid State Physics (em inglês) Oxford University Press [S.l.] ISBN 9780195345322. 
  4. Hoffmann, Dieter. (2013-04-01). "Fifty years of physica status solidi in historical perspective" (em en). physica status solidi (b) 250 (4): 871–887. DOI:10.1002/pssb.201340126. ISSN 1521-3951.
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.