Densidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Densidade (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde novembro de 2009). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Líquidos com diferentes níveis de densidade.

A densidade (também massa volúmica ou massa volumétrica) de um corpo define-se como o quociente entre a massa e o volume desse corpo[1][2]. Desta forma pode-se dizer que a densidade mede o grau de concentração de massa em determinado volume. O símbolo para a densidade é ρ (a letra grega ) e a unidade SI é quilograma por metro cúbico (kg/m³).

No Brasil, a razão entre a massa e o volume de uma substância é conhecido como massa específica[3]. Já a densidade é definida como a relação entre massas específicas de duas substâncias, sendo uma delas tomada como padrão (a água a 4°C é geralmente utilizada como referência), sendo assim uma grandeza adimensional. Neste caso, o símbolo adotado para densidade é a letra d.[4]

Densidade relativa é a relação entre a densidade da substância em causa e a massa volúmica da substância de referência (a água é geralmente tomada como referência). É uma grandeza adimensional, devido ao quociente. Quando se diz que um corpo tem uma densidade de 5, quer dizer que tem uma massa volúmica 5 vezes superior à da água (no caso dos sólidos e líquidos).

Há uma pequena diferença entre densidade e massa específica. A massa específica, embora definida de forma análoga à densidade, contudo para um material e não um objeto, é propriedade de uma substância, e não de um objeto. Supõe-se pois que o material seja homogêneo e isotrópico ao longo de todo o volume considerado para o cálculo, e que este seja maciço. Um objeto oco pode ter densidade muito diferente da massa específica do material que os compõem, a exemplo os navios. Embora a massa específica do aço seja maior do que a massa específica da água, a densidade de um navio - assumido uma estrutura "fechada", é certamente menor do que a da água.

Para líquidos e gases as expressões densidade e massa específica - dadas as propriedades físicas destes estados - acabam sendo utilizadas como sinônimos.

O gelo ou, água no estado sólido, possui uma massa específica inferior àquela apresentada pela água em seu estado líquido (0,97 g/cm³), propriedade rara nos líquidos, que se explica pela polaridade da molécula da água e pelo aumento da distância média entre partículas. O mesmo ocorre geralmente com as substâncias que estabelecem pontes de hidrogênio, como os álcoois.

Gases[editar | editar código-fonte]

Para definir a densidade nos gases utiliza-se como massa de volume de referência o ar, que nas condições normais de temperatura e pressão (PTN) (temperatura de 0 °C e pressão atmosférica 101 325 Pa) corresponde a 1,2928 kg/m³.

No caso dos gases, sua massa de volume difere dos líquidos, e, por consequência dos sólidos. Nos gases, suas moléculas estão separadas devido à temperatura que está acima da temperatura de ebulição do líquido correspondente. Microscopicamente, isto corresponde dizer que nos gases a atração entre as moléculas e/ou átomos que os compõem não são suficientemente intensas frente à energia cinética desses mesmos constituintes para mantê-los próximos. Nos líquidos e nos sólidos, contudo, as moléculas e átomos estão muitíssimo próximas.

Tomando-se como exemplo hidrogênio gasoso, comparado à água, nas condições normais de temperatura e pressão, tem-se uma massa volúmica de 9 × 10−5 g/cm³, e a água é 11000 vezes mais densa que o elemento.

Densidade e temperatura[editar | editar código-fonte]

Quando se aumenta a temperatura de um determinado fragmento de matéria, tem-se um aumento do volume fixo desta, pois haverá a dilatação ocasionada pela separação dos átomos e moléculas, desde que o seu estado físico e a sua pressão sejam mantidas. Ao contrário, ao se diminuir a temperatura, tem-se uma diminuição deste volume fixo. A quantidade de massa existente num dado volume é chamada de massa volúmica.

Quando a matéria se expande, sua massa volúmica diminui e quando a matéria se contrai, sua massa volúmica aumenta. Com este conceito tem-se uma unidade de medida, que pode ser dada em gramas (g) por centímetros cúbicos(cm³).

A massa volúmica depende da massa dos átomos ou moléculas individuais e do volume efetivo ocupado pelas mesmas, seja no sólido, no líquido ou no gás. Se uma dada substância, em qualquer estado físico, apresenta massa molecular cinco vezes maior que outra nas mesmas condições de temperatura, pressão e outras coordenadas, a massa volúmica da primeira será cinco vezes maior que a da segunda.

Determinando a densidade[editar | editar código-fonte]

A densidade de um corpo poderá ser determinada pela quantidade de massa que o corpo possui dividido pelo volume que esta massa ocupa. A densidade pode ser determinada pela expressão matemática:

Exemplo: Uma caixa com algodão cuja massa é de 200g, ocupa o volume de 2000 cm³. Sua densidade será:

Note que se a unidade de massa é indicada em g (gramas) e o volume em cm³ (centímetros cúbicos), a densidade será indicada como g/cm³(gramas por centímetros cúbicos).

Densidade da água[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Densidade da água
Temperatura (°C) Densidade (kg/m³)
100 958,4
80 971,8
60 983,2
40 992,2
30 995,61[5]
25 997,07[5]
22 997,80[5]
20 998,23[5]
15 999,13[5]
10 999,73[5]
4 1000[5]
0 999,87[5]
A densidade da água em quilogramas por metro cúbico (sistema SI)
em várias temperaturas em graus Celsius. Os valores abaixo de 0 °C se referem a água em sobrefusão

Densidade do ar[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Densidade do ar
T em °C densidade em kg/m³ (a 1 atm)
–10 1,342
–5 1,316
0 1,293
5 1,269
10 1,247
15 1,225
20 1,204
25 1,184
30 1,165

Densidade de materiais diversos[editar | editar código-fonte]

Material em kg/m³ Notas
Meio interestelar 10−25 − 10−15 Considerando 90% H, 10% He; T variável
Atmosfera terrestre 1,2 No nível do mar
Aerogel 1 − 2
Cortiça 220 − 260[6]
Ar (padrão) 1,23[7] a 0°C e 1atm
Ar 0,95[8] a 100°C e 1atm
Ar 6,5[8] a 0°C e 50atm
Água 1.000[7] nas CPTP
Água do mar 1030[9]
Gelo 920[8]
Plástico 850 − 1.400 para polipropileno e PET/PVC
Terra 5.520[8] Densidade média
Cobre 8.920 − 8.960 na temperatura ambiente
Chumbo 11.340[10]
Tungstênio 19.250[10]
Ouro 19.330[11] 24 k (puro)
Ouro puro fundido 19.250[11]
O Núcleo interno da Terra ~13.000
Urânio 18.950[10]
Irídio 22.650[10]
Ósmio 22.610 na temperatura ambiente
O núcleo do Sol 160.000[8]
Núcleo atômico ~3 × 1017
Estrela de nêutrons 8,4 × 1016 − 1 × 1018
Gasolina 680[9] Valor típico. Propriedades dos derivados

de petróleo variam com a composição.

Álcool Etílico 789[9]
Mercúrio 13.600[9]
Glicerina 1.260[9]
Alumínio 2.700[8]
Platina 21.400[8]
Óleo SAE 30 912[9] Valor típico. Propriedades dos derivados

de petróleo variam com a composição

Tetracloreto de carbono 1590[9]
Vácuo mais elevado obtido

em laboratório

~10^-16[8]


Densidade de alguns Gases

Nome do Gás (kg/m³)
Dióxido de Carbono 1,83[9]
Hélio 1,66 x 10-1[9]
Hidrogênio 8,38 x 10-2[9]
Metano (gás natural) 6,67 x 10-1[9]
Nitrogênio 1,16[9]
Oxigênio 1,33[9]

Densidade de misturas[editar | editar código-fonte]

A densidade de uma substância composta ou de uma mistura, é a média ponderada das densidades dos componentes desta mistura, calculada a partir das proporções (das concentrações), como por exemplo das porcentagens em massa de cada um dos componentes. Os fenômenos de interações entre os átomos, as moléculas e íons nas misturas, podem afetar estes cálculos, como por exemplo, o que acontece com a mistura de etanol e água.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o
Portal de Física.


Referências

  1. Dicionário Michaelis
  2. Dicionário Priberam
  3. «Resolução do CONMETRO n° 12/88» (PDF) 
  4. Brasil, Nilo Indio do (2013). Introdução à Engenharia Química. Rio de Janeiro: Interciência. 448 páginas 
  5. a b c d e f g h «Densidade da água em diversas temperaturas». www.newtoncbraga.com.br. Consultado em 24 de junho de 2019 
  6. MadSci Network: Physics, Query: "Re: which is more bouyant styrofoam or cork", 30-03-2000, Posted By: John Link, Physics (página visitada 19-02-2013)
  7. a b C. Potter, Merle (2004). Mecânica dos Fluidos. São Paulo: THOMSON. pp. 10 – 11 
  8. a b c d e f g h Halliday, David (1973). Física 1. Rio de Janeiro: Editora USP. pp. 480 – 482 
  9. a b c d e f g h i j k l m Munson, Bruce (1997). Fundamentos da Mecânica dos Fuidos. São Paulo: AFILIADA. pp. 10 – 12 
  10. a b c d Montini (16 de dezembro de 2011). «O que pesa mais? 1 kg de algodão ou 1 kg de chumbo?». Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo. Consultado em 23 de junho de 2019 
  11. a b «Densidade do Ouro (e meu Infográfico!)». Materiais. Consultado em 24 de junho de 2019