Volume

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A pedra tem volume 3.

O volume de um corpo é a quantidade de espaço ocupada por esse corpo. Volume tem unidades de tamanho cúbicos (por exemplo, cm³, , in³, etc.) Então, o volume de uma caixa (paralelepípedo retangular) de comprimento T, largura L, e altura A é:

Sua unidade no Sistema internacional de unidades é o metro cúbico (m³). A seguinte tabela mostra a equivalência entre volume e capacidade. Contudo, não é considerado uma unidade fundamental do SI, pois pode ser calculado através dos comprimentos. A unidade mais comum utilizada é o litro.[1]

Volume Capacidade
metro cúbico quilolitro
decímetro cúbico litro
centímetro cúbico mililitro

Fórmulas do volume[editar | editar código-fonte]

Fórmulas comuns para o cálculo do volume de sólidos:

Forma Fórmula do volume Variáveis
Cubo l é o comprimento de qualquer lado (ou aresta)
Paralelepípedo largura, comprimento, altura
Cilindro r = raio de uma face circular, h = altura
Esfera r = raio da esfera
Elipsoide a, b, c = semi-eixos do elipsoide
Pirâmide A = área da base, h = altura
Cone r = raio do círculo na base, h = altura
Prisma A = área da base, h = altura
Qualquer figura h é qualquer dimensão da figura, A(h) é a área da intersecção perpendicular para h descrita pela função da posição ao longo de h

Cálculo integral[editar | editar código-fonte]

Para o cálculo de volumes é possível utilizar-se integrais com duas variáveis. A tabela seguinte apresenta alguns exemplos:

Sólido Integral Onde
Esfera raio
Paralelepípedo dimensões das arestas

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. SACKHEIM, G.I. Química e Bioquímica para Ciências Biomédicas. Barueri: Manole, 1998.