Caça à raposa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Caça à raposa (desambiguação).
Um típico grupo de caça à raposa

A caça à raposa é uma actividade cinegética que visa a raposa (Vulpes vulpes).

Trata-se de prática com destaque na tradição inglesa que consiste na caça, acompanhada de cavalos e cães, à raposa nos campos ingleses. Tal prática foi proibida pelo Parlamento Britânico por ferir os direitos animais propostos pela UNESCO. A Caça à raposa, considerada uma tradição da Inglaterra, foi proibida em 2005 pelo Parlamento Britânico por violar os direitos dos animais propostos pela UNESCO. Na Escócia, a caça à raposa já havia sido proibida alguns anos antes. Entretanto, a despeito de alguns países proibirem o comércio, muitas raposas e fenecos continuam a ser vendidos na Rússia e nos Estados Unidos como animais de estimação.

Em Portugal é permitida a caça à raposa (Decreto-Lei nº 202/2004) mas tem havido uma contestação popular[1] e iniciativas para a abolição da mesma com uma petição com mais de 17.500 assinaturas[2] entregue na Assembleia da República[3] em 18 de Maio de 2017 e com a audição parlamentar em 2018[4]. Alguns dos argumentos pela abolição é a forma como a caça é permitida: além da batida é possível caçar com uma matilha de até 50 cães ou à paulada, mesmo por adolescentes de 16 anos[1][3].

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Lusa. «Cidadãos organizam manifestação a pedir fim de caça à raposa, "prática cruel e bárbara"». PÚBLICO. Consultado em 6 de março de 2017. 
  2. «Pelo Fim da Caça à Raposa em Portugal». Consultado em 7 de fevereiro de 2018. 
  3. a b «Petição». www.parlamento.pt. Consultado em 7 de fevereiro de 2018. 
  4. «Audição Parlamentar». www.parlamento.pt. Consultado em 7 de fevereiro de 2018. 
Ícone de esboço Este artigo sobre direitos animais é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.