Capela de Nossa Senhora das Dores

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Capela de Nossa Senhora das Dores do Calvário
Tipo Arquitetura religiosa
Arquiteto Desconhecido
Construção 1788
Função atual Culto Religioso
Religião Católica
Diocese Diocese de Mariana
Geografia
País Brasil
Cidade Ouro Preto

A capela de Nossa Senhora das Dores é uma capela localizada em Ouro Preto, Brasil.

Fundada pela Irmandade de Nossa Senhora das Dores e Calvário em 1788, localiza-se entre os bairros de Antônio Dias e Barra.

História[editar | editar código-fonte]

Capela Original[editar | editar código-fonte]

A primeira Capela de Nossa Senhora das Dores do Calvário foi construída no final do século XVIII, toda em pau-a-pique, por iniciativa da Irmandade das Dores do Calvário. O terreno da Capela foi cedido pela Irmandade do Santíssimo Sacramento de Antônio Dias. A primitiva Capela teve sua construção autorizada em 1775 e iniciada em 1783 por um arquiteto desconhecido em um lugar onde antes situava um cemitério.

Devido a falta de documentação, não há registros sobre as fases de construção, autoria e responsabilidade de execução do projeto. Todavia, sabe-se apenas que a obra foi concluída em 1788.

Capela Atual[editar | editar código-fonte]

A Capela atual tem sua estrutura toda em pedra e foi erguida no mesmo local que a original. Sua construção data 1835, entretanto apenas em meados do século XIX que adquiriu a configuração da fachada atual.

A entidade patrocinadora e responsável por sua obra foi uma confraria que após 1863 passou a Ordem Terceira. Sabe-se também que o governo provincial da época doou verbas para a execução de obras da Capela.

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

Fachada Principal[editar | editar código-fonte]

A Capela é de simples feitura e remete às capelas de influência portuguesa do Minho. Construída em alvenaria de pedra com elementos de cantaria aparente, o edifício é constituído por dois corpos, sendo o principal a Capela-mor e na parte posterior a Sacristia e Consistório.

A fachada principal da Capela de Nossa Senhora das Dores do Calvário é composta por duas colunas com elementos ornamentais, entablamento que atribuiu lugar ao óculo central recortado, típico das igrejas mineiras, e nas laterais duas janelas dispostas simetricamente em arco pleno. Acima do entablamento há um frontão curvilíneo constituído por duas pequenas torres piramidais de alvenaria, uma cruz na parte mais elevada e uma sineira central. A portada da Capela é de cantaria e disposta sobre ela há um elemento decorativo em gesso do emblema da padroeira, expressando, através do símbolo, as dores de Nossa Senhora.

Antigamente, havia uma torre de alvenaria no centro que com o tempo se danificou e acabou desmoronando.

Parte Interna[editar | editar código-fonte]

O interior da Capela é dividido por arcadas que funcionam como tribunas balconadas aparelhadas por balaústres recortados em madeira, influência portuguesa do Minho. É constituída apenas pelo Altar-mor e o Sacrário. O arco-cruzeiro, que separa o altar-mor da nave, possui acabamento em madeira.

No Altar-mor, a configuração dos altares e retábulos é simples mas exibe belíssimas imagens de origem portuguesa e mineira, como a Imagem da Virgem das Dores no centro, originária da cidade de Braga em Portugal; E nas divisórias laterais as Imagens de São Filipe e São Julião. Complementando a ornamentação, há uma banqueta de madeira com seis castiçais dourados sobre e duas mesas antigas da época de Dom João V.

Além das Imagens no altar, na Capela há também um pequeno oratório com a imagem de Nossa Senhora do Rosário e uma imagem de Nossa Senhora da Piedade.

A Irmandade de Nossa Senhora das Dores do Calvário[editar | editar código-fonte]

Constituída em Ouro Preto em 1768 na Matriz de Antônio Dias, a Irmandade foi fundada por Irmãos portugueses da Irmandade Dolorosa de Braga, uma confraria associada à Congregação do Oratório de Braga.

Sendo uma Irmandade de grande prestígio, na cerimônia de imposição dos escapulários e coroa das Dores os irmãos, muitas autoridades e funcionários da Coroa estiveram presentes, como o Conde de Valadares, Governador da Capitania.

Em 1862, a Confraria passou a Ordem Terceira.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A Capela de Nossa Senhora da Dores do Calvário é conhecida por ter sido frequentada por Marília de Dirceu.
  • Afirma-se que a imagem de Nossa Senhora da Piedade, encontrada na Capela, pertenceu à avó de Marília de Dirceu, a Dona Francisca de Seixas da Fonseca.
  • Todos os anos, nas sete sextas-feiras anteriores a Semana Santa, é realizada a cerimônia do Setenário das Dores.
  • Tombamento pelo IPHAN: Processo nº 75-T, Inscrição nº 254, Livro Belas-Artes, fls. 44. Data:08.IX.1939.  

Referências

[1]

[2]

[3]

[4]

[5]

[6]

[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este(a) artigo sobre capela, igreja ou catedral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Igreja de Nossa Senhora das Dores do Calvário em Ouro Preto/Eponina Ruas - Outrora – Um passeio no tempo». outrora.info. Consultado em 31 de março de 2017 
  2. «ouropreto.com.br :: Capela Nossa Senhora das Dores do Monte Calvário». www.ouropreto.com.br. Consultado em 31 de março de 2017 
  3. «Capela de Nossa Senhora das Dores do Monte Calvário | Belo Horizonte: cidade onde a cultura ganha vida». www.belohorizonte.mg.gov.br. Consultado em 31 de março de 2017 
  4. «Turismo - Capela de Nossa Senhora das Dores». www.pousadaemouropreto.com.br. Consultado em 31 de março de 2017 
  5. «HPIP». www.hpip.org. Consultado em 24 de abril de 2017 
  6. http://www.bolt.com.br, Bolt Brasil -. «SENAC Minas Gerais - DescubraMinas». www.descubraminas.com.br. Consultado em 24 de abril de 2017 
  7. «Serviço - Capela de Nossa Senhora das Dores do Monte Calvário». www.institutoestradareal.com.br. Consultado em 24 de abril de 2017