Cariocecus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cariocecus ou Mars Cariocecus era o deus da guerra na mitologia lusitana. Era o equivalente lusitano para os deuses romanos Marte e para o grego Ares.[1]

De acordo com Estrabão, que não menciona Cariocecus, os lusitanos praticavam sacrifícios humanos aos deuses. Eles examinavam as entranhas e as veias do lado da vítima. Ele também praticavam a adivinhação através dos órgãos vitais de vítimas humanas, prisioneiros de guerra, que eram cobertos e, após cortarem seus órgãos vitais pelos adivinho, faziam augúrios pela forma como a vítima caía. Eles também cortavam a mão direita dos prisioneiros e ofereciam aos deuses.[2]

Os lusitanos sacrificavam, a Ares, bodes, prisioneiros de guerra e cavalos, e também ofereciam hecatombes, no modo grego, como dizia Píndaro, ofereciam uma centena de cada tipo.[3]

Referências

  1. Rodrigues, Dulce (fevereiro de 2004). «Les Religions de la Lusitanie» (pdf). Dijon: Éditions Faton. Archéologia (em francês) (408). ISSN 0570-6270. Consultado em 16 de maio de 2012 
  2. Estrabão, Geografia, Livro III, Capítulo 3, 6 [fr] [en] [en]
  3. Estrabão, Geografia, Livro III, Capítulo 3, 7 [fr] [en] [en]
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia portuguesa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.