Carta Aberta aos Músicos e Críticos do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Carta Aberta aos Músicos e Críticos do Brasil foi uma carta escrita pelo compositor brasileiro Camargo Guarnieri em dezembro de 1950, enviada através do correio a diversas personalidades e instituições de ensino musical no Brasil. A carta foi depois publicada no jornal O Estado de S. Paulo e em outros órgãos de imprensa, suscitando caloroso e polêmico debate na imprensa durante mais de um ano.[1]

A 'Carta' trazia um manifesto contra o método serial de composição da forma como era utilizado pelo compositor Hans-Joachim Koellreutter. Guarnieri tentava chamar a atenção para a importância de uma sólida formação técnica e estética, por parte dos jovens de talento, antes que procurassem uma composição dirigida por fórmulas.[2]

Suas declarações foram tão contundentes, que até o seu Concerto nº 5, para piano e orquestra, de 1970, foi difícil de ser explicado, uma vez que este seguia o método serial. Quando indagado, explicou: "Não estou mudando de ideia. Vivo no presente e minha música é atual. Você pode reconhecer que a música é minha, mas a personalidade de minha música está sempre ligada ao presente".[2]

Referências

  1. Achille Picchi e Iracele Vera Livero de Souza. Koellreutter e Guarnieri: aproximações e afastamentos entre dois polos Ceart.udesc.br. Visitado em 12 de outubro de 2013.
  2. a b [Enciclopédia Itaú Cultural http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa18846/camargo-guarnieri], página visitada em 29 de junho de 2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.