Castelinho do Alto da Bronze

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Castelinho do Alto da Bronze

O Castelinho do Alto da Bronze é uma estranha edificação localizada no centro histórico de Porto Alegre, capital do estado brasileiro do Rio Grande do Sul, no cruzamento da Rua Fernando Machado com a Rua General Vasco Alves. O nome Alto da Bronze deve-se à proximidade entre o prédio e a Praça General Osório, antes conhecida como Alto da Bronze.

O prédio é um bizarro exemplar da arquitetura medieval, com paredões de pedra e janelas em estilo gótico, e foi construído no fim dos anos 1940,[1] a pedido do político Carlos Eurico Gomes para viver com sua amante, uma jovem de 18 anos, desquitada e mãe de um garoto”.[1]

Ele era, na época, do Partido Social Democrático (PSD) e casado com Ruth Caldas, irmã do proprietário do jornal Correio do Povo. Quando a traição foi descoberta, ele separou-se de Ruth para morar com a jovem 22 anos mais nova. Para a época isso foi um escândalo. Eurico e sua amante foram morar juntos no castelinho durante quatro anos.[2] Ele era extremamente ciumento e, segundo reza a lenda, ela ficava no terceiro andar sem poder descer e nem se aproximar das janelas.[1] Depois de alguns anos ela teria fugido do castelo, após suposta ameaça de morte.

Nos anos 50 ali funcionou uma boate e, atualmente, abriga um espaço cultural,[3] que integra expressões fotográficas, teatrais e de artes plásticas em oficinas e ateliês, além de exposições de artes, saraus literários e apresentações musicais e cênicas.[1][3]

Referência bibliográfica[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]