Caverna do Horror

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Caverna do Horror
Apresentação
Tipo
Localização
Endereço
Área protegida
Coordenadas

Caverna do Horror (em hebraico: מערת האימה "literal". Me'arat Ha'Eima) é o nome dado ao que os arqueólogos catalogaram como Gruta 8 do Deserto da Judéia, Israel, onde os restos mortais de refugiados judeus da revolta de Bar Kokhba foram encontrados.[1] Fragmentos de um pergaminho em rolo bíblico escrito em grego, foram descobertos na caverna. O pergaminho contém passagens dos livros de Zacarias e Naum que datam de 1.900 anos.[2]

História[editar | editar código-fonte]

A existência da caverna é conhecida há algum tempo; seu nome macabro vem de 40 esqueletos humanos antigos que foram descobertos lá na década de 1960. Os esqueletos são de pessoas que morreram de fome durante a revolta de Bar Kokhba, que ocorreu entre 132 d.C. e 135 d.C., quando o povo judeu da região se revoltou contra o Império Romano. A revolta foi esmagada, com alguns escritores antigos afirmando que mais de 500.000 judeus foram mortos e muitos outros deportados da região.[3]

Referências

  1. «Judean Desert Caves». www.jewishvirtuallibrary.org. Consultado em 16 de março de 2021 
  2. «In a Remarkable Find, Archaeologists Exploring the 'Cave of Horror' in Israel Have Discovered a New Dead Sea Scroll». Artnet News (em inglês). 16 de março de 2021. Consultado em 16 de março de 2021 
  3. March 2021, Owen Jarus-Live Science Contributor 16. «Biblical scroll discovered in 'Cave of Horror' in Israel». livescience.com (em inglês). Consultado em 16 de março de 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.