Portal:Arqueologia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 Portal Tópicos 
Escavação de cemitério da Cúria Metropolitana de Porto Alegre-RS
Castelo de Silves durante as escavações
Portal da Arqueologia

Arqueologia (cuja origem etimológica vem de arqueo, antigo e lógos, estudo) é uma ciência social que estuda as sociedades, podendo ser tanto as que ainda existem, quanto as atualmente extintas, através de seus restos materiais, sejam estes objectos móveis (como por exemplo objecto de arte, como as vénus) ou objectos imóveis (como é o caso de estruturas arquitectónicas). Também se incluem as intervenções no meio ambiente efetuadas pelo homem.

A maioria dos primeiros arqueólogos, que aplicaram a sua disciplina aos estudos das antiguidades, definiram a arqueologia como o "estudo sistemático dos restos materiais da vida humana já desaparecida". Outros arqueólogos enfatizaram aspectos psicológico-comportamentais e definiram a arqueologia como "a reconstrução da vida dos povos antigos".

Em alguns países a arqueologia é considerada como uma disciplina pertencente à antropologia; enquanto esta se centra no estudo das culturas humanas, a arqueologia dedica-se ao estudo das manifestações materiais destas. Deste modo, enquanto as antigas gerações de arqueólogos estudavam um antigo instrumento de cerâmica como um elemento cronológico que ajudaria a pôr-lhe uma data à cultura que era objeto de estudo, ou simplesmente como um objeto com um verdadeiro valor estético, os antropólogos veriam o mesmo objecto como um instrumento que lhes serviria para compreender o pensamento, os valores e a própria sociedade a que pertenceram.


Ver artigo principal

Artigo destacado Colabore
O Antiquário, óleo sobre tela por Ulpiano Checa em 1908
Antiquário (do latim antiquarius, aquele que gosta de antiguidades) pode designar tanto um entusiasta, admirador ou comerciante de coisas antigas, quanto um estudioso que se dedica à investigação sobre as antiguidades, isto é, todo tipo de evidência material ligada ao passado. O antiquariato é a modalidade de pesquisa dos estudos históricos desenvolvida pelo antiquário desde a Antiguidade até o final do século XIX, caracterizada por uma abordagem que inclui a erudição, a categorização, a descrição sistemática e o levantamento de fontes. O papel da pesquisa antiquária é avaliado por muitos como fundamental para o desenvolvimento metodológico de disciplinas históricas, particularmente a história e a arqueologia.

As origens da pesquisa antiquária são identificadas nas civilizações da antiguidade situadas no Antigo Egito, na Mesopotâmia, na Grécia Antiga, na Roma Antiga e na China. Dentre as características principais do antiquariato neste período, pode-se citar o forte vínculo da pesquisa com a religião e a política, tendo em vista o fato de que todas elas buscaram, de alguma forma, restaurar tradições culturais e cultos religiosos do passado através do estudo sobre as suas evidências materiais, cada uma à sua maneira. No período medieval, estudos indicam a existência do antiquariato na Europa desde a Alta Idade Média, praticado por governantes e membros da aristocracia.


Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

Colabore!
Colabore!

Agradecemos o seu interesse por ampliar e melhorar os artigos relacionados com Arqueologia na Wikipédia! Abaixo algumas coisas que esperam a sua colaboração.

Este portal faz parte do WikiProjeto Arqueologia.
Veja também
Artigo bom Imagem selecionadaVE
Esta estela de 3,6 metros de altura foi construída para homenagear Wu Zetian
O Mausoléu de Qianling (chinês tradicional: chinês simplificado: pinyin: Qiánlíng) é um tumba que remonta à Dinastia Tang (618–907), localizada em Qianxian, província de Shaanxi, China; 85 km a noroeste de Xian, antiga capital de Changan. O complexo funerário, construído em 684 (com construções adicionais até 706), reúne os túmulos de vários membros da família real Li, entre os quais se incluem os do Imperador Gaozong de Tang (r. 649–683), da sua esposa, do usurpador da Dinastia Zhou e da primeira e única imperatriz regente da China Wu Zetian (r. 690–705). O mausoléu ficou conhecido pelas suas múltiplas estátuas de pedra que remontam à Dinastia Tang e pelas pinturas murais que decoram as paredes subterrâneas das câmaras tumulares. Para além do tumulus principal e das tumbas subterrâneas de Gaozong e Wu Zetian, existem 17 pequenas tumbas anexas, denominadas de peizang mu. Atualmente, apenas cinco destas tumbas foram escavadas por arqueólogos, três das quais pertencentes a membros da família real, uma de um chanceler da China e outra de um general da guarda imperial.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Google+ Compartilhe via Twitter

Categorias Sabia que...VE
As Montanhas Flamejantes, próximo às ruínas de Gaochang.
Vídeo selecionadoVE Eventos recentesVE
Ruínas do santuário de Delfos
Créditos: Ian and Wendy Sewell Fonte: http://www.ianandwendy.com/OtherTrips/IcelandGreeceTurkey/Greece/index.htm

Ruínas do Santuário de Delfos situado no centro da Grécia.



Legenda: Haroldo "Dente-Azul" sendo batizado.

Portais relacionados
Wikimedia e outros portais
Purgar cache do servidor