Império Antigo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antigo Egito
Faraós e dinastias
Período pré-dinástico
Período protodinástico
Época Tinita: I - II
Império Antigo: III IV V VI
1º Período Intermediário:

VII VIII IX X XI

Império Médio: XI XII
2º Período Intermediário:

XIII XIV XV XVI XVII

Império Novo: XVIII XIX XX
3º Período Intermediário:

XXI XXII XXIII XXIV XXV

Época Baixa: XXVI XXVII
XXVIII XXIX XXX XXXI
Período Greco-romano:
Dinastia macedónica
Dinastia ptolomaica
Período Romano

O Antigo Império do Egito com a capital em Mênfis, iniciou-se com a unificação dos dois reinos, empreendida pelo faraó Menés e estendeu-se até pouco antes de 3200 a.C. Nesse período, os egípcios fizeram grandes progressos na irrigação e na agricultura, além de construção de grandes pirâmides. Neste período, o estado egípcio era pacifista e mantinha-se completamente isolados dos outros povos.[1]

Durante a III, IV, e V dinastias, ocorreu o apogeu do Antigo Império. A partir da V Dinastia, as querelas religiosas e as lutas políticas e sociais abalaram a estabilidade do Estado Egípcio. O ataque dos nómadas no deserto e o aumento do poder dos nomarcas (nobres), descentralizando o poder e consequentemente enfraquecendo o faraó, puseram fim ao Antigo Império. Ao que parece, nesse período, houve uma verdadeira revolução social.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Malek, Jaromir. 2003. "The Old Kingdom (c. 2686–2160 BCE)". In The Oxford History of Ancient Egypt, edited by Ian Shaw. Oxford and New York: Oxford University Press. ISBN 978-0192804587, p.83
Ícone de esboço Este artigo sobre História do Egito é um esboço relacionado ao Projeto África. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.