Pirâmide de Djoser

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A pirâmide de Djoser, em Saqqara.

A pirâmide de Djoser, também conhecida como pirâmide de Saqqara ou pirâmide de degraus, foi erguida para o sepultamento do Faraó Djoser por seu vizir, ou arquiteto real, Imhotep. Construída durante o século XXVII a.C. na necrópole de Saqqara, a nordeste da cidade de Mênfis, é o edifício central de um grande complexo mortuário num amplo pátio cercado por estruturas elementos decorativos cerimoniais.

É considerada a primeira pirâmide a ser erguida do Egito, composta por seis mastabas (de dimensões decrescentes, de baixo para cima) construídas uma sobre a outra. Nota-se que o projeto original sofreu revisões e adaptações à medida que a construção evoluía. Originalmente, a pirâmide alcançava 62 m, com uma base de 109 m x 125 m, e era revestida por pedra calcária branca polida.[1] A pirâmide de degraus é vista como a mais antiga construção monumental em pedra do mundo,[2] embora o sítio vizinho de Gisr el-mudir talvez anteceda o complexo de Djoser.

Seu complexo interno é relativamente pequeno, comparado ao da Grande Pirâmide de Gizé, ou de Quéops.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Harry Adès A Traveller's History of Egypt (Chastleton Travel/Interlink, 2007) ISBN 1-905214-01-4 p48
  2. Lehner, Mark (1997). The Complete Pyramids (New York: Thames and Hudson). p. 84. ISBN 978-0-500-05084-2. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.