Império do Haiti (1804-1806)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)



Empire d'Haïti
Império do Haiti
Reino
Royal Standard of King Louis XIV.svg
1804 – 1806 Flag of Haiti (1806-1811).svg

Bandeira de Império do Haiti

Bandeira

Localização de Império do Haiti
Império do Haiti
Continente América Central
Região Caribe
Capital Porto Príncipe
Língua oficial Francês
Crioulo haitiano
Religião Igreja Católica
Governo Monarquia
Rei
 • 1804 - 1806 Jacques I
História
 • 1804 Independência
 • 17 de outubro de 1806 formação do Estado do Haiti

O Império do Haiti foi uma monarquia eletiva na América Central. O Haiti tinha sido anteriormente a colônia francesa de Saint-Domingue, mas em 1 de janeiro de 1804 foi declarada a sua independência. O governador-geral do Haiti, Jean-Jacques Dessalines, criou o Império no dia 22 de setembro de 1804, quando se proclamou imperador Jacques I. No dia 6 de outubro a ceremônia de coroação foi realizada. A constituição, estabelecida no dia 20 de maio de 1805, definia o modo pelo qual o Império devia ser governado, com a divisão do país em seis divisões militares e onde cada general da divisão corresponderia diretamente com o imperador ou o general-em-chefe, que seria denominado pelo Imperador. A constituição também proibia que pessoas brancas possuíssem propriedades no Império.[1]

O imperador Jacques I foi assassinado em 17 de outubro de 1806, com dois membros da sua administração. Alexandre Pétion e Henri Christophe assumiram o poder, o que levou a divisão do país em dois, com Pétion governando o Estado do Haiti e Christophe governando a República do Haiti. Vários anos depois, em 1849, o presidente Faustin Solouque iria restabelecer o Império, que duraria então até 1859.

Referências